Poder

Procuradoria pede bloqueio de bens da Droga Rocha

O Ministério Público Federal (MPF) pediu o bloqueio de bens da Droga Rocha Distribuidora, do empresário piauense Antônio Francisco Rocha de Abreu, por fornecer medicamentos vencidos à Prefeitura de Conceição de Lago Açu.

A denúncia, assinada pelo procurador da República, Diego Messala Pinheiro da Silva, narra que durante a gestão de Marly dos Santos Sousa Fernandes a empresa forneceu produtos fora da validade, o que levou ao crime de improbidade administrativa.

Atualmente, Marly Fernandes é ex-prefeita de Conceição de Lago Açu e também foi denunciada juntamente com a ex-secretária de saúde, Sandrely Santos Moreno Melônio.

“No caso dos autos, as provas apresentadas revelam que a Prefeita e Secretária de Saúde de Conceição do Lago-Açu foram responsáveis por uma série de atos de improbidade que importaram em prejuízo ao erário e atentaram contra os princípios da Administração Pública, uma das quais, inclusive, contou com a coautoria da empresa Droga Rocha Distribuidora Ltda”, comentou o parquet.

O procurador classificou os atos da distribuidora como improbidade administrativa gravíssima, pois além de ter gerado dano ao erário pôs em risco a saúde dos cidadãos de Concelição de Lago Açu.

Na ação, o MPF pediu que a Justiça bloqueasse R$ 33.691,72 mil da Droga Rocha.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários