Poder

Petroleiro grego nega envolvimento em mancha de óleo no Brasil

uol.com.br
A empresa gestora Delta Tankers Ltd, do petroleiro grego Bouboulina, “principal suspeito”, segundo as autoridades brasileiras, pelo derramamento de óleo que atingiu o litoral do Nordeste, negou neste sábado estar envolvida nessa poluição.

O navio, que fazia o trajeto Venezuela à Malásia, “chegou ao seu destino sem problemas durante a viagem e descarregou toda a sua carga sem perdas”, afirmou um comunicado da empresa.

A Delta Tankers afirma que uma busca completa em material nas câmeras e sensores de todos as suas embarcações não revelou evidências de que o navio “tenha parado para fazer qualquer tipo de operação entre dois navios, vazado óleo, desacelerado e desviado do seu curso, na passagem da Venezuela para Melaka, na Malásia.

A empresa reiterou que o navio partiu da Venezuela em carga em 19 de julho, indo diretamente, sem paradas em outros portos, para Melaka, na Malásia, onde o navio descarregou toda a sua carga sem falta. A Delta diz que o material obtido a partir da análise de seus equipamentos de segurança será compartilhado com as autoridades brasileiras quando entrarem em contato com a empresa sobre a investigação, acrescentando que esse contato não foi feito.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários