Poder

Alvos do Gaeco, Institutos Renascer e Periferia receberam R$ 1,9 milhão em 2 anos

Alvo da operação Faz de Conta, deflagrada pelo Gaeco e Polícia Civil nesta terça-feira (5), os Institutos Social Renascer e Periferia ganharam, juntos, quase R$ 2 milhões nas Secretarias Municipais de Desportos e Lazer (Semdel) e de Cultura de São Luís em 2 anos.

Os dados colhidos pelo Blog do Neto Ferreira no Portal da Transparência da Perefeitura da capital maranhense mostram que o Periferia recebeu R$ 1.400.000,00 milhão e o Renascer R$ 500 mil entre 2018 e 2019.

Os valores repassados aos Institutos são oriundos de emendas parlamentares destinadas por vereadores de São Luís.

Operação

Nesta terça-feira, agentes do Gaeco e da Polícia Civil fizeram buscas nas sedes das entidades sociais e na casa de seus responsáveis legais, Izadora Pestana Rocha e Márcio Rogério Leonardi, dos contadores Ney Almeida Duarte, Paulo Roberto Barros Gomes e Neuber Dias Ferreira Júnior e em seus respectivos escritórios de contabilidade; e do despachante Márcio Jorge Berredo Barbosa.

Paulo Roberto Barros Gomes foi preso temporariamente pelo prazo de cinco dias.

As medidas foram requeridas pelo MPMA para evitar a destruição ou ocultação de provas, e para instruir o Procedimento Investigatório Criminal instaurado pela 1ª Promotoria de Justiça Criminal do Termo Judiciário de São Luís, que apura a possível falsificação do Atestado de Existência e Regular Funcionamento, emitido pelas Promotorias de Justiça de Fundações e Entidades de Interesse Social da Capital.

Segundo as investigações, o Instituto Renascer e o Instituto Periferia acima teriam utilizado o Atestado de Existência e Regular Funcionamento para se beneficiarem mediante a celebração de convênios junto a Secretarias Municipais de São Luís, com aplicação de recursos de emendas parlamentares da Casa Legislativa da Capital.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários