Poder

Construtora de Mossoró fatura contrato de R$ 39,1 milhões na Prefeitura de São Luís

Investigada pelo Ministério Público Federal do Rio Grande do Norte, a Construtora Luiz Costa Ltda saiu de Mossoró (RN) e aterrissou diretamente na Prefeitura de São Luís para faturar milhões dos cofres públicos.

A empreiteira foi contratada, conforme informou Blog do Felipe Mota, para executar recapeamento asfáltico de ruas e avenidas da capital maranhense por quase R$ 40 milhões.

De acordo com as notas empenhos emitidas no dia 2 de setembro pela Secretaria Municipal de Obras e Serviços (Semosp), o pagamento do valor será feita de forma parcelado.

Em 2016, a Construtora Luiz Costa esteve no centro de um escândalo de corrupção envolvendo venda de prestígio no Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF-5).

Conforme consta na denúncia do MPF do Rio Grande do Norte, o dono da empresa Jorge Luiz Costa de Oliveira, ex-prefeito do Município de Upanema/RN, fez repasses na ordem de R$ 281 mil a Francisco Barros Dias, na condição de ex-desembargador do TRF-5, e ao advogado Marcos Lacerda Almeida Filho, para que ambos influenciassem desembargadores responsáveis pelo julgamento do processo criminal que corria na Corte.

Os valores foram repassados entre os anos de 2015 e 2016 para Latosensu Escola Jurídica, constituída formalmente em nome de Noara Renea Vieira de Alencar Barros Dias, esposa de Francisco Barros Dias, mas de fato a ele pertencente, com base em contrato fictício, como estratégia de ocultação e dissimulação da natureza, origem, localização, disposição, movimentação ou propriedade de bens, direitos ou valores provenientes, direta ou indiretamente, de infração penal, no caso o crime de exploração de prestígio.

Jorge Luiz Costa de Oliveira foi denunciado pelo MPF por lavagem de dinheiro, corrupção e por falsificar documentação.

Atualmente, a construtora está em nome de Túlio Salatiel Costa Lima e Celiton Luiz Costa de Oliveira.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários