Poder

Jefferson Portela é acusado de mandar grampear advogado e servidor do Fórum de São Luís

O advogado Thiago Nascimento e o servidor público do Fórum de São Luís, conhecido como Bebetinho, foram alvos de grampos ilegais ordenados pelo secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela. A revelação foi feita pelo delegado licenciado da Polícia Civil, Ney Anderson Gaspar, na oitiva ocorrida na terça-feira (2), na Comissão de Segurança Pública e Crime Organizado da Câmara dos Deputados.

Gaspar citou ainda dois números que foram inseridos na “barriga de aluguel” para que Portela pudesse ter informações de desembargadores para usar como chantagem política.

De acordo com o delegado, os grampos ocorreram durante a operação “Benu”- deflagrada em 2018 contra facções criminosas- e foram feitos contra Thiago e Bebetinho pois ambos tem relações próximas com vários assessores, magistrados e outros advogados.

Durante a oitiva Ney Anderson detalhou o modus operandis, no qual ele classifica como pirâmide, usado pelo secretário para obter as informações: “(…) isso é que nem uma pirâmide no tráfico, tu pegas o traficante pequeno, através do traficante pequeno, tu chega no traficante médio, até chegar no maior, ele jamais vai colocar um magistrado logo de início numa barriga de alugel”.

A audiência também teve como convidado o ex-delegado Tiago Bardal.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários