Poder

Secretário rebate acusações de espionagem a magistrados e familiares

Em entrevista concedida com exclusividade ao Blog do Neto Ferreira, o secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, negou qualquer tentativa de investigação contra desembargadores do Tribunal de Justiça e rebateu todas as acusações feitas pelo ex-chefe do Departamento de Combate ao Crime Organizado (DCCO), delegado Ney Anderson Gaspar.

Portela resolveu se manifestar após ver o nome envolvido em uma série de denúncias feitas, a princípio, pelo ex-delegado Tiago Bardal ao juiz da 2ª Vara Criminal de São Luís, José Ribamar D’Oliveira Costa Júnior, e depois reafirmadas em uma carta escrita pelo delegado Ney Anderson, que foi divulgada por este Blog (reveja aqui).

Na conversa, o auxiliar do governador Flávio Dino (PCdoB) classifica o documento como mentiroso e que, por isso, Gaspar será acionado judicialmente nas áreas cível e criminal para esclarecer todos os pontos citados no texto.

Ao ser questionado se mandou, de fato, investigar, monitorar e colocar escutar ilegais de em veículos de desembargadores, o chefe da SSP garantiu que não e que não tem superpoder para tal atos contra os togados. Ele disse, ainda, que as acusações são insustentáveis e não causaram qualquer tipo de rusgas entre os Poderes Judiciário e Executivo.

“Nós trabalhamos em harmonia com o Poder Judiciário. O Executivo, Legislativo e o Judiciário trabalham harmonicamente e, portanto, algo inexistente, não leva nada. Para todo efeito há de haver uma causa, e neste caso há uma mentira que não aponta causa nenhuma e se é assim logicamente não gera nenhum efeito, os desembargadores sabem que isto não passa de uma tentativa fraudulenta de defesa processual que não vai a ato nenhum, que não gera possibilidade nenhuma (…) É uma manifestação dentro de um processo que não gera efeito qualquer entre as instituições de modo algum. Não há instabilidade alguma, o efeito foi zero, tanto que não há nada entre o Executivo e Judiciário, as coisas tem a sua rotina normal, os trabalhos integrados continuam em vários campos entre o Sistema de Segurança e Judiciário do estado do Maranhão”, afirmou Jefferson Portela.

Na entrevista foi citada também a suposta tentativa de grampear assessores e filhos de magistrados do TJ por meio de investigações que tinham outro objetivo. O titular da Segurança voltou a negar as interceptações e que não conhece as pessoas que foram colocadas como alvos na carta de Ney Anderson. “Eu não conheço essas pessoas que ele cita, sei quem são os pais, que são desembargadores, mas não sei quem são os filhos, não os conheço, não sei de prática nenhuma deles capaz de ser investigada pela polícia. (…) Nunca houve isto. É uma mentira deslavada de seu Ney Anderson e eu não sei qual teor da mentalidade dele ao produzir uma calúnia com esta nunca houve e é insustentável produzir ilegalmente interceptações telefônicas de pessoas, porque tem todo um regramento legal, que ele como delegado sabe muito bem qual é. Não houve isto.”

Em outro trecho da conversa, Jefferson Portela é questionado sobre ter chamado juízes de bandidos. Ele garante que isso não ocorreu e não teria motivos para isso. “Essa história dos juízes é descabimento total. Por quê teríamos que comentar algo sobre juízes? Ele pega desembargadores, pega juízes com a intenção que só ele [Ney Anderson] sabe, (…) o que ele pretende com isso eu não sei , eu sei que isso faz parte do rol de insanidade e de mentiras desta carta, nada há sobre isto movimentado por nós, a não ser essa versão plantada por este delegado Ney Anderson.”

O secretário também comentou sobre o fato de ter sido acusado de barrar o aprofundamento das investigações do caso Décio Sá e reafirmou que a declaração é uma mentira fútil, infantil e insustentável, pois não é possível extraviar parte de um processo criminal que está sob a responsabilidade do Poder Judiciário.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

6 comentários em “Secretário rebate acusações de espionagem a magistrados e familiares”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. Marcos silva

    Eita secretário mentiroso. Incompetente e falso.

  2. jonas

    Sim mais diga-me uma coisa, quem vai investigar isso tudo? A policia comandada por Jeferson Portela? Tão de sacanagem né?

  3. Fernando

    Tem que perguntar quando ele vai mandar inevstigar o Márcio Jerry é a quadrilha dele.

  4. SL

    Secretário de Segurança poderia instalar Câmeras de Segurança nas 217 cidades, nas Entradas e Saídas das Cidades pra ajudar a diminuir os Assaltos e Crimes de Pistolagens em todas as cidades, isso é Barato e ajudava muito na Segurança de todas as cidades.

  5. Sandra costa

    Como pode um secretário de segurança utilizar a polícia para fazer política. Como esse governador ainda mantém a frente da sap uma pessoa desequilibrada e incompetente.

  6. ANDRÉ

    Que babado hein!? Só sei que em toda instituição existe a tal “disputa de poder entre os subordinados” e, no final das contas, um que aparentemente não está no conflito, mas influenciando indiretamente, acaba ganhando. Não conheço a realidade dentro da SSP, se suas ações estão funcionando, porém, vejo que hoje, externamente, essa secretaria avançou muito com este secretário no combate ao crime e estruturação das polícias. Mas, digo e repito: é meu ponto de vista.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários