Poder

O doleiro da Lava Jato e os contratos em São Luís

Mais indícios de irregularidades no contrato bilionário da Prefeitura de São Luís e a empresa SLEA – São Luís Engenharia Ambiental vem à tona.

Segundo documentos publicados pelo Blog do Felipe Mota, figurava como sócio da empresa do lixo Ervino Nitz Filho, apontado como laranja do doleiro Alberto Youssef, preso no âmbito da Lava Jato acusado de lavar dinheiro público em contratos nos governos federal e estadual.

O nome de Ervino aparece na assinatura do contrato 046/2012 entre a SLEA e o Executivo, que visa a coleta, transporte e manejo do lixo da capital maranhense por mais de R$ 2 bilhões.

Após a prisão de Youssef em março de 2014 em um hotel de luxo da capital maranhense, Filho deixo no dia 18 de janeiro de 2015.

Atualmente, quem comanda a SLEA é Marcos José da Silva e André Neves Monteiro Vianna, esse último também fez parte do quadro societário das empresas do doleiro, entre elas a Ecourbis, subsidiária da Queiróz Galvão.

Para a São Luis Ambiental já foram pagos R$ 596.615.497,43 milhões pelos cofres públicos municipais (veja mais).

Segundo informações, a empresa não participou de qualquer processo licitatório, mas mesmo assim fechou o contrato bilionário por 20 anos.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Um comentário em “O doleiro da Lava Jato e os contratos em São Luís”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. FABIO AURELIO

    Caro blogueiro,

    O verdadeiro doleiro e operador financeiro da Prefeitura de Sao Luis se chama RONALDO LOPES LIMA ASSESSOR do prefeito Edvaldo ele opera todos os contratos da prefeituras so recebe quem ele determina .PROPINEIRO AGIOTA recebe os empresários na própria SEMGOV

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários