Poder

Delegado Tiago Bardal é expulso da Polícia Civil

O ex-superintendente da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), Thiago Bardal, foi expulso do quadro da Polícia Civil do Maranhão. A decisão foi tomada após ele responder um processo administrativo que finalizou com a perda do cargo.

Tiago Bardal foi preso em fevereiro de 2018 por suspeita de envolvimento com uma quadrilha de contrabandistas que atuava em São Luís.

O ex-superintendente da Seic ganhou a liberdade após três meses para que pudesse responder em liberdade, mas voltou a ser preso no mês de novembro juntamente com outros suspeitos investigados pela Polícia Civil.

Homem-bomba

Bardal se transformou em um homem-bomba após declarar em depoimento à 2ª Vara Criminal que o secretário de Segurança Pública (SSP), Jefferson Portela, tentou investigar desembargadores do Tribunal de Justiça e mandou engavetar o processo que resultaria na reabertura do caso Décio Sá.

Jefferson Portela mandou barrar operação contra aliados do governo, diz Bardal

Tiago Bardal diz que Jefferson Portela mandou ‘engavetar’ investigação do caso Décio Sá

Delegado diz que secretário de Segurança mandou investigar 4 desembargadores


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

2 comentários em “Delegado Tiago Bardal é expulso da Polícia Civil”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. Rodrigo silva

    Como um servidor pode ser demitido se o fato sequer foi julgado pelo poder judiciário.
    Imagine se ele for absolvido pelas acusações pelo poder judiciário haja vista a imparcialidade e indenpendencia funcional do poder judiciario.
    O processo administrativo foi feito pela corregedoria da policia civil comandada por jeferson portela sem nenhuma imparcialidade.
    Absurdo isso.

  2. júnior

    É uma poupança, se for absolvido vai receber todo o salario atrasado e ser reconduzido ao cargo.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários