Poder

Médico é demitido por suposta cobrança de cirurgias em hospital público

O médico do Hospital Regional de Carutapera, identificado apenas como Castelo, foi demitido na sexta-feira (29), sob acusação de montar um esquema de cobrança para realizar cirurigias.

A informação foi divulgada pelo Blog do Webert Saraiva.

Castelo foi desligado pela empresa clínica ginecológica Leonardo Da Vinci, que gerencia a unidade. O motivo seria a existência de denúncias contra o profissional.

De acordo com os relatos, o médico realizava procedimentos estéticos em pessoas de alto padrão aquisitivo de Carutapera usando toda estrutura do hospital público. Para justificar os gastos de materiais e outras coisas utilizadas, ele fraudava os prontuários colocando os atendimentos como emergenciais.

Ainda segundo a denúncia, em uma abdominoplastia, Castelo cobrou cerca de R$ 1.500 mil e lançou no prontuário como se a paciente estivesse realizado uma cirurgia de hérnia.

O serviço cobrado pelo médico é tido como rotineiro no Hospital.

Conforme publicou o Blog, o Ministério Público já está atuando no caso e abriu um procedimento administrativo para apurar tais denúncias, pois há indícios de que Castelo não agia sozinho.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários