Poder

Desembargador concede prisão domiciliar para ex-procuradora de Cândido Mendes

A ex-procuradora de Cândido Mendes, Edna Maria Cunha de Andrade recebeu autorização nesta quinta-feira (21) para sair do Complexo Penitencisrio de Pedrinhas, em São Luís, e cumprir prisão domiciliar.

A decisão é do desembargador José Bernardo Silva Rodrigues, da 2ª Câmara Criminal, que examinou o habeas corpus dos advogados de defesa José Carlos, José Berilo e Adolfo Dávila Chaves.

Segundo o magistrado, é necessário ponderar o estado de saúde da acusada e seu comportamento durante a investigação. “Fazendo, portanto, esta ponderação, concedo a prisão domiciliar a paciente, porém, com as imposições das seguinte medidas cautelares”.

A substituição da preventiva pela domiciliar é condicionado, conforme decisão, ao cumprimento das medidas impostas contra Edna de comparecer periodicamente nos prazos estabelecidos pelo juízo para informar e justificar suas atividades e proibição de ausentar da comarca de Cândido Mendes.

Edna Maria Cunha de Andrade é suspeita de ter participado do assassinato do marido, Romerson Robson, que era secretário de saúde de Cândido Mendes em 2014.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

3 comentários em “Desembargador concede prisão domiciliar para ex-procuradora de Cândido Mendes”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. Juca

    Rolou muita grana!!!! Maranhão, eita Maranhào!

  2. ZÉ MANE

    JUSTIÇA SEJA FEITA SIOW!! A MULHER TEM DINHEIRO, NÃO PODE FICA PRESO EM PEDINHAS ALI SÓ SERVE PARA OS P.P.P

  3. júnior

    Tomara que acabe com todo o dinheiro pagando advogados.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários