Poder

Promotoria cobra asfaltamento da Unidade 205 da Cidade Operária

A 2ª Promotoria de Justiça de Proteção ao Meio Ambiente, Urbanismo e Patrimônio Cultural de São Luís ingressou, na última segunda-feira, 17, com uma Ação Civil Pública (ACP) na qual requer a condenação da Prefeitura de São Luís para realizar obras de recuperação, drenagem, esgotamento sanitário e asfaltamento das ruas da Unidade 205 da Cidade Operária.

Uma análise feita pela Coordenadoria de Obras, Engenharia e Arquitetura da Procuradoria Geral de Justiça apontou a existência de buracos no pavimento, em especial no cruzamento de ruas. Ainda de acordo com o laudo técnico, a pavimentação asfáltica na Unidade 205 é antiga, tendo apenas algumas ruas passado por serviços de pavimentação nos últimos quatro anos.

“Nesse cenário, a população vem preenchendo os buracos com restos de entulho, lixo e outros materiais não adequados, o que prejudica a correta trafegabilidade na região, bem como a saúde e salubridade pública”, observa, na ACP, a promotora de justiça Márcia Lima Buhatem.

De acordo com a promotora, nas épocas de estiagem a poeira levantada pela passagem de veículos causa sérios problemas respiratórios à comunidade. No inverno, a população sofre com as poças de água, que impedem o trânsito de carros e pedestres, além de serem áreas propícias à proliferação de mosquitos e outros insetos causadores de doenças. Márcia Buhatem chama a atenção, ainda, para a falta de calçadas, o que “piora, ainda mais, a situação dos moradores e transeuntes”.

Na Ação, o Ministério Público ressalta que a manutenção de ruas e avenidas é obrigação dos municípios e necessária para a garantia dos direitos de locomoção e de ir e vir, assegurados pela Constituição Federal.

A 2ª Promotoria de Justiça de Proteção ao Meio Ambiente, Urbanismo e Patrimônio Cultural de São Luís requer, em medida de urgência, que a Justiça determine prazo de 30 dias para que a Prefeitura de São Luís realize obras de recuperação, drenagem, esgotamento sanitário e asfaltamento das ruas da Unidade 205 da Cidade Operária, sob pena de multa diária de R$ 50 mil.

Como segunda possibilidade, o Ministério Público pede que o Executivo Municipal seja obrigado a prever na Lei Orçamentária Anual de 2019 verbas suficientes para a realização dos serviços.

Foi pedida, ainda, a condenação do Município ao pagamento de reparação por dano moral coletivo, em valor a ser definido pelo Judiciário.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

2 comentários em “Promotoria cobra asfaltamento da Unidade 205 da Cidade Operária”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. diego

    Com certeza esse problema vai ser solucionado em breve, o programa mais asfalto está revitalizando muitas ruas na cidade

  2. Lucio

    Vários lugares estão recebendo pavimentação, e sendo revitalizados, creio que medidas já estejam sendo tomadas para com esta localidade.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários