Poder

Corregedoria de Justiça nega humilhação a estudantes em Fórum de São Luís

A Corregedoria Geral de Justiça (CGJ) divulgou uma nota a respeito da denúncia de estudantes do curso de Direito que se diziam humilhados nas dependências do Fórum de São Luís. (Reveja o caso)

Leia a nota abaixo:

A respeito de vídeos divulgados em redes sociais, mostrando carteiras de estudantes sendo lançadas para fora da sala do 1º Juizado Especial Criminal, no Fórum de São Luís, e após informações prestadas pela juíza titular da unidade, Andréa Furtado Perlmutter Lago, a Corregedoria Geral da Justiça do Maranhão (CGJ-MA) informa o que segue, fatos que podem ser confirmados pelos estudantes, promotora de Justiça, advogados e defensores presentes à sala de audiência:

Na manhã dos fatos, a juíza observou que havia um grande número de estagiários no corredor próximo à unidade judicial – para participarem da audiência, conforme exigências dos cursos de Direito – e que vários estudantes já haviam entregues suas carteiras ao funcionário do Juizado responsável pela digitação da ata das referidas audiências.

Ao observar que número de carteiras entregues era maior que a quantidade de estudantes que se encontrava no interior da sala de audiência, a magistrada autorizou constar na ata somente o nome daqueles que ali se encontravam, sendo devolvidas as carteiras restantes a um dos estudantes presentes na sala, que pode ter tomado a iniciativa de devolvê-las aos colegas da forma divulgada nos vídeos pelas redes sociais, ou seja, sem o conhecimento dos servidores e da magistrada.

“Com o ensejo de esclarecer e evitar futuras afirmações levianas a minha pessoa e conduta profissional, ponho-me a disposição desta Corregedoria, informando desde logo que já requeri à Diretora do Fórum, Dra. Diva Maria de Barros Mendes, a solicitação de uma câmera na sala de audiências deste Juizado e que tais fatos inverídicos podem ser rechaçados pelos próprios afirmantes, bem assim pelos advogados, Defensores e pela Promotora de Justiça presente nesta Unidade, na sala durante todas as audiências”, afirmou a magistrada.

A Corregedoria Geral da Justiça e a Diretoria do Fórum de São Luís ratificam o compromisso e seriedade da juíza Andréa Furtado Perlmutter Lago na condução de suas atividades funcionais.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários