Poder

Funcionários do cartório Alvimar Braúna denunciam falta de pagamento salarial


Funcionários do Cartório “Alvimar Braúna” – 4º Ofício de Notas, localizado no João Paulo, em São Luís, denunciam irregularidades no órgão.

Segundo relato dos denunciantes, após a morte do tabelião do cartório, Alvimar Braúna, a filha dele, Jacqueline Rocha Braúna, assumiu interinamente o tabelionato e manteve todos os funcionários por 1 anos e cinco meses.

Posteriormente a esse período, o interventor Tito Soares assumiu a responsabilidade do cartório e afirmou que todos servidores continuariam trabalhando normalmente. O que não aconteceu.

Os denunciantes alegam que foram mandados para casa com a promessa que iriam receber uma ligação para retornarem aos seus locais de trabalho. O que também não foi feito.

“Recebemos a informação de que receberíamos os nossos salários e até agora nada. Estamos há três meses em casa, sem emprego, cortaram o nosso plano de saúde, não tivemos a oportunidade pegar nossos materiais de trabalho. Não sabemos mais a quem recorrer, pois a Corregedoria emitiu um laudo negando o pagamento dos nossos salários”, desabafaram os funcionários.

Os servidores explicaram, ainda, que o Tito Soares entrou com um requerimento para que ele juntamente com a serventia pagassem os proventos das funcionárias que continuaram prestando serviço para o cartório. No entanto, o laudo da Corregedoria-Geral de Justiça afirmou que a responsável pelos pagamentos seria a Jacqueline Braúna, que se recusa em pagar os salários devidos.

Sobre as remunerações, a ex-tabeliã interina alega que era uma funcionária igual aos outros e que não irá pagar, segundo informaram os servidores.

“Ainda somos funcionários, pois não deram baixa na nossa carteira de trabalho. A nossa situação é precária, pois temos filhos para sustentar e contas para pagar. É uma falta de respeito”, disseram.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

2 comentários em “Funcionários do cartório Alvimar Braúna denunciam falta de pagamento salarial”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. ODERLEIDE CARVALHO

    A mais pura verdade, sou ex/atual, nem sei o que do Cartório mencionado, falta de respeito, falta de humanidade, nós fomos tratadas como lixo!!! Vergonhoso para a Justiça do Maranhão, mas o que fazer, estamos no Brasil. Agora só nos resta a Justiça do Trabalho, pois temos um crédito, e alguém vai ter que paga-lo.

  2. Cinthia

    6 meses se passaram e nada resolvudo ate agora! Situaçao lastimante, degradante! Muito falta de respeito com os funcionarios.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários