Poder

Secretária-adjunta de São Luís foi beneficiada em esquema no governo Flávio Dino, aponta PF

Inquérito da Polícia Federal obtido pelo Blog do Neto Ferreira revela que a secretária-adjunta municipal de Saúde de São Luís (Semus), Socorro de Maria Martins, foi uma das beneficiárias do esquema que desviou R$ 18 milhões da saúde do Maranhão.

O nome da gestora aparece na “folha complementar”, produzida pelos operadores da teia criminosa para manter o controle dos pagamentos extras feitos pela Subsecretaria de Saúde por meio do IDAC, ICN e Associação do Bem Viver.

Somente nos meses de julho e agosto, Socorro Martins recebeu R$ 14 mil do Instituto de Cidadania e Natureza (ICN) sem manter qualquer tipo de vínculo com a Organização Social.

Procurado pelo Blog, o secretário de Saúde, Lula Fylho, afirmou que Martins foi exonerada da chefia da Secretaria Ajunta de Saúde de São Luís, logo após vir à tona todo o esquema.

Socorro foi nomeada em agosto desse ano, um mês depois de Lula assumir o comando da pasta.

Esquema

No dia 16 de novembro, a Polícia Federal desarticulou um esquema criminoso que vinha atuando na Secretaria de Saúde do Maranhão desde 2015. O grupo desviou R$ 18 milhões dos cofres públicos.

Para conseguir “tomar de assalto” a verba do Fundo Nacional de Saúde, os integrantes da organização criminosa utilizaram funcionários e empresas de fachadas por meio das Organizações Sociais, Idac, ICN, e Associação Bem Viver.

Ao todo, foram descoberto mais de 400 servidores que não tinham vínculo empregatício com os Institutos recebendo super salários.

O esquema chegou a usar uma “sorveteria” para emitir notas frias com o intuito de desviar recursos públicos.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários