Poder

Câmara pede que SMTT aplique lei contra UBER, em São Luís

Presidente Astro deOgum anuncia que Câmara quer cumprimento da lei sobre transporte particular de passageiros.

Em razão dos transtornos causados no trânsito de veículos entre outros na manhã dessa segunda-feira (21), em razão de um movimento promovido por motoristas de táxis, o presidente da Câmara Municipal de São Luís, vereador Astro de Ogum (PR), juntamente com outros vereadores, promoveu uma reunião com representantes da categoria de taxistas para buscar uma solução para o problema.

Após algumas horas de conversa entre os parlamentares e profissionais de taxis, o dirigente do Legislativo informou que a Mesa Diretora da Casa iria ainda na tarde de ontem encaminhar ofício ao Poder Executivo, mais precisamente à SMTT (Secretaria Municipal de trânsito e Transportes) pedindo o cumprimento da lei aprovada pelo parlamento, no tocante ao aplicativo Uber. Astro e os participantes do encontro firmaram compromisso de a partir da próxima quinta-feira, (24), reunirem-se para discutir um amplo projeto sobre o funcionamento do transporte particular de passageiros no município.

Os representantes dos taxistas faziam questão de enfatizar que se encontravam ali para pedir a intermediação de Astro de Ogum no assunto, enquanto reclamavam do que consideram um abuso o que vem acontecendo na prática com o funcionamento do aplicativo Uber descumprindo a lei aprovada na Câmara. A situação chegou ponto de parte do colapso em parte do trânsito na cidade por esse e outros motivos.

Foram enumerados para o presidente do Legislativo uma série de questões que estão afligindo a categoria dos taxistas, como o que consideram uma concorrência desleal, as dificuldades que os pais de família tem enfrentado para manterem trabalhando no dia a dia, bem como a fiscalização prometida pela SMTT, que teve início, mas não teve prosseguimento.

Antes de anunciar a decisão de estabelecer a relação com o Executivo, acerca do cumprimento da lei aprovada pelo Legislativo, Astro de Ogum disse que “não tenho nenhuma amizade com Uber, e que tudo isso está acontecendo pelo exagero”. A declaração foi ao encontro de uma questão abordada pelos taxistas que a cada dia aumenta o número de veículos com aplicativo, até os mesmos estarem utilizando a faixa destinada aos táxis.

Astro de Ogum destacou que todos devem agir com coerência, mas dentro do que determina o ordenamento da lei, e sobre o funcionamento do aplicativo ele observou que a Comissão de Justiça já aprovou a matéria, devendo a mesma agora partir para a apreciação em plenário. “E por aqui vamos adotando as decisões que podemos, sempre agindo dentro do que disciplina o bom senso e a legislação”.

Participaram da reunião e manifestaram-se os vereadores Beto Castro (PROS), Bárbara Soeiro (PSC), Cézar Bombeiro (PSD), Edson Gaguinho (PHS)Genival Alves (PRTB) e Honorato Fernandes (PT), além do presidente do Sindicato dos Taxistas, Renato Medeiros, e representantes do Ligue Taxi, Comissão Fora Uber e outros.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

3 comentários em “Câmara pede que SMTT aplique lei contra UBER, em São Luís”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. José Iran

    O MPF precisa se posicionar e acionar a Justiça Federal pois,o UBER está previsto na Lei de Mobilidade Urbana.A lei da Câmara de São Luís é inconstitucional.

  2. Daniel

    Aonde está o Batalhão de Choque para dispersar essa baderna, bagunça e esculhambação praticadas por parte desses taxistas? Se for o caso, desce o cacete.
    Protesto é válido e bem quisto pela sociedade quando há a devida razão. No entanto, no presente caso não vejo razão para tal protesto. Esses taxistas(não digo todos, mas boa parte) não passam de uns bandidos, safados e vagabundos que querem por que querem obrigar a sociedade a ter que se submeter a andar nesses lixos de táxis, que cheiram mal, estão caindo aos pedaços, e por ai vai, não oferecendo um pingo de conforto e segurança para os seus usuários. Sem contar no roubo que eles praticam na corrida, com “desvios” da trajetória com o intuito de quererem faturar mais na corrida.
    O UBER já é uma realidade e já foi aceito pela sociedade. Agora o que não pode é esses taxistas quererem obrigar e coagir passageiros a ter que pegar corrida com eles. Vivemos em um país livre, aonde temos o direito de ir e vir da maneira que quisermos, mas desde que seja dentro da lei.
    Ministério Público, Procon, etc ou qualquer órgão de defesa do cidadão, aonde vocês estão? Posicionam-se contra esta truculência.
    Sou usuário do Uber e vou continuar usando. Quero ver esses bandidos desses taxistas me proibirem de usar o UBER.

  3. Otávio

    Esse Astro de Ogum tem um monte de táxi. Por isso ta exigindo aplicação da lei.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários