Poder

Advogado diz que a Constituição Federal não tem sido a cartilha do Procon

O acúmulo de cargo no Instituto de Proteção e Defesa do Consumidor- Procon também já foi questionado por ação popular, que foi protocolada na Vara de Interesses Difusos e Coletivos de São Luís no dia 5 de junho.

A petição é de autoria do advogado Thiago Brhanner Garcês Costa.

Ao tomar conhecimento da matéria veiculada, nesta sexta-feira (14), no Blog do Neto Ferreira sobre ação da Confederação Nacional dos Estabelecimentos de Ensino – CONFENEN contra o Procon, o jurista entrou em contato com o editor do Blog e afirmou que não se surpreende que a Constituição Federal não tenha sido a cartinha do órgão.

“Não me surpreende, a Constituição Federal não tem sido a cartinha do Procon do Maranhão. Acredito que o Judiciário dará a resposta necessária, estou fazendo a minha parte como cidadão.”, frisou.

Leia também

Ação popular questiona nomeação sem concurso no Procon

Duarte Júnior mantém 301 cargos comissionados no Procon


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários