Poder

Diretor do Idac pede para mudar de cela em Pedrinhas

IMG_0898

Um dos dirigentes do Instituto de Desenvolvimento e Apoio à Cidadania (IDAC), Mauro Serra dos Santos, pediu para mudar de cela no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, onde preso desde o dia 2 de junho, quando foi alvo da operação Rêmora deflagrada pela Polícia Federal, em São Luís.

A defesa do diretor alega que a cela está superlotada e, por esse fato, Mauro estaria tendo prejuízo moral e psicológico. Desse modo, pediu a mudança de local para outro que tenha o número condizente de pessoas para a cela.

Caso não seja possível, os advogados pediram a mudança da prisão preventiva para medidas cautelares com monitoramento eletrônico.

A juíza da 1ª Vara Federal, Cláudia Schlichta Giusti, afirmou que a defesa não apresentou quaisquer prova de ofensa à dignidade de Mauro por superlotação de cela.

A magistrada ponderou que o Ministério Público Federal encaminhou ofício para a direção da Penitenciária para saber a real situação do réu. A direção, por sua vez, afirmou que o diretor do Idac divide a cela com mais de 15 detentos.

Cláudia Giusti decidiu que irá esperar pela manifestação do órgão ministerial.

Veja a decisão aqui

Entenda o caso

A Polícia Federal (PF) deflagrou no dia 2 junho, a 4ª fase da Operação Sermão aos Peixes – Operação Rêmora, para apurar os indícios de desvios de recursos públicos federais destinados ao sistema de saúde do Estado do Maranhão, os quais eram geridos pelo Instituto de Desenvolvimento e Apoio à Cidadania – IDAC, organização social sem fins lucrativos.

A ação conjunta contou com a participação do Ministério Público Federal (MPF), do Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União (CGU) e da Receita Federal do Brasil (RFB).

Foram cumpridos 19 mandados judiciais, que foram expedidos pela 1ª Vara Criminal Federal da Seção Judiciária do Maranhão, sendo: 4 mandados de prisão preventiva, 1 mandado de prisão temporária, 9 mandados de busca e apreensão.

Além disso, foi determinado o bloqueio judicial e sequestro de bens num total que supera a cifra de R$ 12 milhões.

Leia também

R$ 644 mil foram apreendidos nas buscas no instituto Idac e residência de alvos da PF

Vídeo! PF acha dinheiro vivo em cofre durante operação

Polícia Federal prende em flagrante funcionário do IDAC com R$ 71 mil

Vídeo mostra PF apreendendo R$ 71 mil de dono do IDAC

Governo Flávio Dino pagou R$ 195 milhões à empresa alvo de operação da PF

idac

idac1


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários