Poder

Promotor manda retirar vendedores de lanches da porta do Ceuma, no Renascença

IMG-20170213-WA0028

Na última sexta-feira (10), todos os trailers de lanches, que ficavam estacionados em frente a Universidade Ceuma – Campus Renascença-, foram retirados sem qualquer aviso prévio, segundo afirmam denúncias.

De acordo com as informações, a retirada dos trailers foi determinada pelo promotor Cláudio Guimarães e contou com o apoio da Blitz Urbana e da SMTT.

Os denunciantes afirmam que na terça-feira (7) representantes dos órgãos foram até o local e colocaram placas de proibido estacionar e, já na sexta-feira, por volta do meio dia, o promotor ordenou que todos os vendedores ambulantes saíssem do ponto de venda, alegando que o terreno é da Prefeitura de Sã Luís.

“Não foi enviada qualquer tipo de notificação alertando que íamos ter que sair daqui. Quando percebemos, o promotor e o pessoal da Blitz Urbana chegaram e mandaram retirar tudo. Trabalhamos com comida, então não deu nem tempo de armazenar os produtos em um local adequado”, detalharam os denunciantes.

Os vendedores, que possuem licença da Prefeitura para atuar no local, relatam que tiveram muitos prejuízos por conta da determinação, uma vez que não foram avisados com antecedência.

Após o cumprimento da ordem, os trailers foram realocados no estacionamento do Tropical Shopping. “Não sabemos o que vai acontecer daqui para frente. Trabalhamos aqui há anos. Somos todos pais de família. Não podemos perder o nosso ‘ganha pão’. Até o momento, ninguém disse como vai ficar a nossa situação.”, reclamaram os vendedores ambulantes.

IMG-20170213-WA0027


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

5 comentários em “Promotor manda retirar vendedores de lanches da porta do Ceuma, no Renascença”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. DENIS

    Esses traillers tumultuavam muito ali e aumentavam o engarrafamento que já é recorrente nessa área. Fez muito bem, mas deveriam ter um espaço destinado a eles perto do ceuma, assim todos ganhariam.

  2. Josué

    Ali ja é complicado de trafegar de carro, com os traillers ficava pior! achei muito bom!

  3. Rafael

    Bom é uma porra!!!! Bando de burgueses, a vida ta difícil para esses pais de família. É muito fácil vcs viverem nessa comodidade enquanto pessoas querem trabalhar e vem uma meia dúzia quero-los prejudicar-los. A cidade toda sofre com engarrafamento, seja por vias intrafegaveis, iniundacoes, falta de semáforos entre outras dificuldades e nem por isso o poder público é acionado!!!!passo por ali todos os dias e não reclamo.

  4. João Santana

    Esse promotor deveria resolver o problema da praça Deodoro , isso sim

  5. taylor

    Bom.ne quero ver se fosse um familiar de voces.que estivessem trabalhando la.e nao tivessem nem uma outra forma de brenda.como seria.creio eu que as suas analizes seriam diferebtes.e facil ter uma vida comfortavel.estabilidade financeira.quero ver se fosse voce.Que tivesse trabalhando la.sua ideid seria diferente.so quem vive na margem da sociedade.sa como e dificil. acorda e nao ter onde trabalhar.onde ganhar o sustento da sua familia.sem um futuro planejado.muitas vezes por falta de politicas publicas.que vizam as classes mais carentes.e Bom pra voce ne mas pra eles ta ruim voce tem o que comer amanha.tem como pagar suas contas ou nao se ta bom pra voce.eu nao sei mas pra quem trabalha de maneira informal ta muito ruim. e ali o problema e que os alunos descem dos carros e param na faixa de pedrestre para descerem dos carros.falunis esses que sao muitos assim como voce que gostou da saida dos trailer. pessoas que devem ter uma condicao finamceira melhor.eu passo sempre por ali e vejo.os pais de alunos parando os carros.os ambulantes ficam com suas vendas de frente pra caussada.e alem do sao tudo.Boa parte dos alunos do ceuma.sao de baixa renda.e nao tem como pagar os precos absurdos nos alimentos que sao vendidos ali.so quem tem uma condicao melhor.tudo fica mais facil. pra burgues

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários