Poder

Prefeitura de Lagoa do Mato terá que recadastrar servidores

A Promotoria de Justiça da Comarca de Passagem Franca emitiu, nesta terça-feira, 14, uma Recomendação ao prefeito de Lagoa do Mato (termo judiciário da comarca) com medidas a serem adotadas no combate à existência de servidores fantasmas na administração municipal. Um Inquérito Civil tramita, desde 2016, apurando a questão.

O documento é assinado pelo promotor de justiça Carlos Allan da Costa Siqueira e dá prazo de 60 dias para que a administração municipal adote uma série de medidas. Entre elas está a instituição de sistema de controle de assiduidade, de acordo com a carga horária de cada cargo. O controle poderá ser feito por livro de frequência, que deverá ser mantido à disposição em local acessível e sob supervisão, ou por meio eletrônico.

Outro item da Recomendação é a realização de um recadastramento dos servidores, com ratificação das chefias imediatas. O Ministério Público também recomenda a instauração de um procedimento para apurar casos de inassiduidade habitual (mais de 60 dias de ausência, mesmo intercalados, no período de um ano) e abandono do cargo (ausência injustificada por mais de 30 dias consecutivos).

A Prefeitura de Lagoa do Mato também deverá realizar as anotações pertinentes no registro de frequência, como compensações de carga horária, licenças médicas e férias.

Toda a documentação comprobatória do cumprimento da Recomendação deverá ser encaminhada ao Ministério Público em 60 dias, bem como a relação dos servidores municipais, com as respectivas lotações, cargos e a especificação se são efetivos, contratados ou comissionados.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Um comentário em “Prefeitura de Lagoa do Mato terá que recadastrar servidores”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. Cardoso

    Parabéns agradecemos pela excelente materia

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários