Poder

Prefeito de Icatu é acusado de perseguição política

prefeito-dunga-de-icatu

O prefeito de Icatu, Dunga (PMN), está sendo acusado de perseguição política por parte de seus opositores. Isso porque, entre outros fatos, no dia 31 de dezembro de 2016 o prefeito barrou, de última hora, uma grande festa na cidade que estava sendo organizada pelo empresário Alex, que é dono do projeto “Me Envolvo”.

De acordo com o empresário, a prefeitura de Icatu prometeu a entrega de um alvará permitindo a realização da festa, mas, de última hora, voltou atrás. “Nós procuramos a prefeitura com meses de antecedência, conversamos diretamente com o secretário de administração, o José Ribamar Vieira. O primeiro alvará ele perdeu; o segundo, rasgou; e o terceiro, ele simplesmente não quis entregar”, afirmou o organizador da festa barrada pela prefeitura.

Ainda segundo o empresário, a prefeitura, agindo de má fé, esperou até o último momento para revelar que não entregaria o alvará. “Nós já estávamos com toda a estrutura montada, e cerca de 300 pessoas na porta de entrada do evento. Seriam, ao todo, um total de cinco shows, uma festa que estava sendo bastante aguardada pela população. E todos nós ficamos no prejuízo. Tudo isso porque eu sou do grupo de oposição ao prefeito”, disse o empresário.

O empresário ainda afirmou que a polícia, enviada a mando do prefeito, agiu de forma truculenta para barrar a realização da festa. “A Polícia Militar foi lá, a mando do prefeito, e agiu de forma completamente prepotente e truculenta. E os pais e mães de família ficaram no prejuízo”, finalizou.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários