Poder

Em São Luís, vereadores ganham nove vezes o salário médio do trabalhador

Do Estado do Maranhão

1479155532-97515457

­Um levantamento feito com base em informações fornecidas pelas Câmaras Municipais e em dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD Contínua), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostra que os vereadores de todas as 26 capitais estaduais recebem muito mais que a renda média do trabalhador nessas cidades.

Em 21 delas, os vencimentos dos parlamentares para a próxima legislatura, com início em 2017, representam ao menos, cinco vezes a renda média do trabalho Em meio à crise financeira do país, a aprovação de reajuste para vereadores provocou protestos em São Paulo.

A diferença mais gritante na comparação com os rendimentos dos trabalhadores foi constatada em Teresina. Os vereadores da capital do Piauí vão receber R$ 18.880,38 por mês, mais de dez vezes a renda média atual dos moradores da cidade, que era de R$ 1.818 mil no terceiro trimestre, de acordo com o dado mais recente disponível na Pnad.

Em São Luís, os legisladores eleitos ganharão R$ 15.031,76, valor corresponde a mais de nove vezes o salário médio dos moradores, que é de R$ 1.654 mil. A capital maranhense apresenta o mais baixo rendimento médio do trabalho entre as 26 capitais.

Assim também será em Salvador, onde os vereadores terão salário de R$ 18.732,56 nove vezes o rendimento de um trabalhador da capital baiana, que era de R$ 2.022 mil ao fim de setembro. No cenário menos discrepante, verificado em Vitória, os vereadores ganharão R$ 8.370,30 por mês, o dobro do rendimento médio dos moradores, que estava em R$ 4.109, de acordo com a Pnad Contínua. A capital do Espírito Santo tem os salários de vereadores mais baixos e o rendimento médio do trabalho mais alto entre as capitais estaduais.

Veja na tabela abaixo as diferenças nestas cidades, ordenadas pelas capitais com maior variação entre o salário dos vereadores e dos trabalhadores:

1482943534-336137158


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários