Poder

Prefeitura de Milagres do Maranhão vai gastar R$ 4 milhões com reforma de escola

Faltando poucos meses para deixar o comando da cidade, o prefeito 'Gugu' vai torrar mais de R$ 4 milhões.

prefeito-de-milagres-do-maranhao

O prefeito de Milagres do Maranhão, José Augusto Cardoso, o ‘Gugu’, é conhecido pelos contratos milionários que assinou durante os seus dois mandatos à frente do município. E antes de deixar o comando da pequena cidade, o prefeito vai gastar R$ 4.000.848 (quatro milhões e oitocentos e quarenta e oito reais) com a reforma e construção de duas escolas. Foi o que revelou a edição do último dia 21 do Diário Oficial do Maranhão.

O valor total (R$ 4.000.848) foi dividido pela prefeitura em quatro contratos diferentes. O curioso é que uma única empresa foi contemplada com todos os contratos, conseguindo a verba milionária. A empresa contemplada foi a Moinho Logística & Empreendimentos Ltda. Os contratos foram assinados em 11 de outubro e 7 de novembro de 2016. Os que foram assinados em novembro têm vigência de 18 meses, enquanto o de outubro tem vigência de 14 meses.

Os contratos surpreendem. Segundo o último censo do IBGE, o município de Milagres do Maranhão possui apenas 8.118 habitantes. Em uma cidade tão pequena, é no mínimo estranho a prefeitura gastar R$ 4 milhões de reais com a simples reforma e construção de duas escolas. Outro fato que chama atenção é que o prefeito teve oito anos para reformar as unidades escolares, mas preferiu deixar para os últimos meses de mandato.

Um dos contratos, de R$ 163.131,72, foi para a conclusão da construção de uma escola de apenas duas salas. Outro contrato, de R$ 271.382,08, foi para a construção de duas quadras poliesportivas. O maior de todos os contratos, de R$ 2.821.463, foi para a construção de de uma escola de doze salas. O que se espera é que os recursos sejam utilizados para o que foram destinados. Veja, abaixo, os documentos.

milagresmaranhao1

milagresmaranhao2

moinhomilagres


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários