Poder

De olho em 2018…

2018

Com as eleições municipais definidas, as atenções das lideranças políticas do Estado se voltam para o pleito de 2018, e às vagas para Governo e Senado. Em busca da reeleição, o governador Flávio Dino (PCdoB) trabalhou ativamente na campanha de Edivaldo Holanda Jr. (PDT). Com a vitória de Holandinha, Dino espera garantir maior tranquilidade para assegurar a sua permanência no Palácio dos Leões por mais quatro anos.

O principal concorrente de Dino provavelmente será o senador Roberto Rocha (PSB), que já declarou publicamente que será candidato ao governo do Estado em 2018, contrariando os planos de Dino. Nos últimos dois anos, Rocha trabalhou para conquistar alianças e conseguir bater de frente contra Flávio Dino.

Roseana Sarney (PMDB) também é um possível nome. A ex-governadora nunca assumiu publicamente que tem pretensões de se candidatar novamente ao cargo, mas, analisando o seu histórico, essa é uma possibilidade que nunca pode ser descartada.

Senado

Outro que trabalhou ativamente na campanha à reeleição de Edivaldo Holanda Jr. foi o deputado federal Weverton Rocha (PDT). Na caminhada pelos interiores, Rocha também teve tempo de confirmar e fortalecer outras alianças pelo Estado, como em cidades como Balsas e Codó, além de outros municípios menores da região. O parlamentar é um forte nome para concorrer a uma das vagas ao Senado da República.

Com o término dos mandatos de Edison Lobão (PMDB) e João Alberto (PMDB), outros nomes também já figuram como possíveis candidatos. Além de Roseana Sarney (PMDB), que também não descartou essa possibilidade, temos: Humberto Coutinho (PDT), Sarney Filho (PV), José Reinaldo Tavares (PSB), Sebastião Madeira e Waldir Maranhão (PP).

Edivaldo Holanda Jr.

O prefeito reeleito, Edivaldo Holanda Jr. (PDT), agora precisa provar ao eleitorado que mereceu os votos recebidos, e que não é apenas uma das peças do tabuleiro de Flávio Dino. Em entrevista à TV Mirante nesta segunda-feira (31), Edivaldo descartou a possibilidade de sair da prefeitura antes do mandato para se candidatar ao Senado ou ainda para o cargo de vice-governador. Ambas as possibilidades, no entanto, ainda não podem ser descartadas. Afinal, no jogo político, tudo pode acontecer.

Eduardo Braide

Candidato derrotado nas eleições municipais de 2016, Eduardo Braide (PMN) deve continuar articulando para uma nova candidatura em 2020. Antes disso, é claro, ele vai ter que explicar os escândalos de corrupção que envolvem a sua família e o seu grupo político — como mostrado no Blog do Neto Ferreira aqui e aqui. 

 


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Um comentário em “De olho em 2018…”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. Erasmo

    Braide é um sujeito que nao confio e que nao voto de jeito nenhum!!

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários