Poder

A relação do Sinduscon com a DataM e a Tv Difusora precisa ser explicada

Diego Emir

O presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Maranhão, Fábio Nahuz, vem mantendo um relacionamento com a Prefeitura de São Luís que deve ser no mínimo questionado. Desde o dia 31 de julho, a entidade patronal vem sendo responsável pela contratação de pesquisas eleitorais junto ao Instituto DataM, as quais vem fugindo do que as demais apresentam números que visivelmente favorecem o prefeito Edivaldo Holanda Júnior.

Além de contratar a DataM que apresenta números para lá de suspeitos, o Sinduscon divulga as pesquisas na Tv Difusora que se coloca como a responsável pelo pagamento dos estudos apresentados. Com a divulgação de mais uma rodada nesta sexta-feira (16), somam-se quatro pesquisas e um investimento de R$40 mil.

Enquanto presidente de uma entidade de representação de empresários, Fábio Nahuz tem o dever de explicar o que lhe levou a contratar a DataM e a usar a Tv Difusora para divulgar as pesquisas, e se essa uma decisão exclusiva sua ou uma deliberação dos demais associados. Uma vez que as duas empresas estão intrinsecamente ligadas ao prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT).

A DataM é fornecedora da Prefeitura de São Luís e tem um valor orçado em R$82 mil para receber do executivo municipal, já a Tv Difusora é arrendada por Weverton Rocha (PDT), o qual é o principal aliado do prefeito Edivaldo e também coordenador da campanha.

diogofabionahuzVale lembrar que o Sinduscon também mantém relações profissionais com a Prefeitura de São Luís. De acordo com matérias publicadas em diversos veículos, Fábio Nahuz dá declarações apontando que o Sindicato assinou uma parceria com o executivo municipal e se tornou responsável pelas obras de benfeitorias dos condomínios do programa “Minha Casa Minha Vida”.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

3 comentários em “A relação do Sinduscon com a DataM e a Tv Difusora precisa ser explicada”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. Leite

    Relações mercantilistas e sinecuras pra parentes e aderentes, nada mais. Pois o número de empresas associadas a esse sindicato que tem obras na prefeitura de São Luís é ínfimo. Esse posicionamento em relação às pesquisas Data M e ao pleito municipal não retrata todavia o posicionamento da ampla maioria da diretoria da entidade, e das empresas associadas. Com referência ao sindicato ter assinado parceria com o executivo municipal e ter recebido a incumbências de realizar obras de benfeitorias no âmbito do MCMV, soa muito estranho essa informação? Se constituindo uma manobra de difícil operacionalização, ou melhor, uma verdadeira contrafração.

  2. Augusto

    Coitado do Fábio Nahuz, a empresa dele faliu e ele é hoje um presidente de um sindicato com uma empresa sem atividade profissional alguma, pois a Primor deixou de operar no mercado. Está condenado pelo TJ do Maranhão no escândalo das estradas fantasmas de Zé Reinaldo, isto é, não é mais réu primário. Bastou ele tentar se mexer e fazer um “esquemazinho” com o prefeito Edivaldo Júnior e seu secretário Diogo, usando o SINDUSCON, pra ser flagrado novamente em ilicitudes, essa é de lascar! E pra completar o candidato a prefeito dele vai perder a eleição. Parece gente que só mandando bater um tambor pra esse sujeito! Saravá!!

  3. M Paixão

    ENQUANTO UMA CASTA DE EMPRESAS DO SINDUSCON/MA SÓ PENSA EM ESQUEMAS COM A CAIXA ECONÔMICA FEDERAL E POLÍTICOS DE TODAS AS HOSTES, O SINDICATO DOS OPERÁRIOS SE ORGANIZA E CONSEGUE AVANÇOS E ABUSOS NA CARA DESSES IDIOTAS, EM DETRIMENTO DE TODO O SETOR DA CONSTRUÇÃO CIVIL NO MARANHÃO. ESTE TIPO DE “SINDICALISMO” PRECISA URGENTEMENTE SER REPENSADO. E ESSA ANTIGA PROMISCUIDADE ENTRE PRESIDENTES DO SINDUSCON/MA , FUNCIONÁRIOS DA CEF/MA E POLÍTICOS JÁ DEVERIA HÁ MUITO SER INVESTIGADA PELA POLÍCIA E PELO MINISTÉRIO PÚBLICO. NESTE CASO ESPECÍFICO O MINISTÉRIO PÚBLICO ELEITORAL (MPE) E O MPF DEVERIAM ENTRAR TAMBÉM NO FEITO.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários