Poder

Servidores entram em greve por tempo indeterminado em Bacuri

Segundo o Sindicato, as negociações com o prefeito não avançaram, além disso houve descumprimento do TAC, que foi selado entre o Ministério Público, o Sindicato e a Prefeitura.

IMG-20160829-WA0043

Nesse momento, os servidores públicos do município de Bacuri, que já não aguentam mais tanto descaso por parte do Poder Público, realizam uma manifestação em frente ao Hospital Bibi Montelo, localizado no bairro do Campinho.

Mais de 50 manifestantes fecharam uma das entradas que dão acesso ao município com paus, pneus e pedras.

Na última sexta-feira (26), os funcionários da Educação e Saúde entraram em greve por tempo indeterminado e também realizaram um ato público (reveja).

Segundo o Sindicato dos Professores e Servidores Públicos Municipais (Sinprosemb), as negociações com o prefeito da cidade, Baldoíno Nery, não avançaram, além disso houve descumprimento do TAC, que foi selado entre o Ministério Público, o Sindicato e a Prefeitura.

“Estamos em negociação há 3 anos e nenhuma atitude concreta é adotada pela Prefeitura. Tentamos de todas as formas manter o diálogo com o gestor municipal, mas não obtivemos sucesso. A categoria passa por problemas gravíssimos que estão longe de serem sanados”, desabafou uma funcionária pública.

Entre as reivindicações da categoria estão: a regularidade do calendário do pagamentos dos Servidores Públicos Municipais -efetivos e contratados-, cumprimento do acordo judicial de pagamento do adicional de 1/3 (um terço) de férias de 2012, repasses das receitas do Sinprosemb.

Os profissionais reclamam também que há muitos servidores licenciados, contratados e em desvio de função. A Prefeitura também é omissa quanto aos repasses das contribuições previdenciárias. Eles pedem, ainda, o Plano de Cargos, Carreiras e Salários dos Servidores (60% e 40%) e a concessão de redução de jornada de natureza previdenciárias e de licença prêmio.

A manifestação dos servidores públicos alcança também as condições de trabalho. De acordo com os funcionários, é precária. No hospital, não há remédios, equipamentos, e médicos. A ambulância está velha e sucateada, impossibilitada de transportar pacientes.

Diante de tantos problemas que vem se arrastando há três anos, o atual prefeito e candidato à reeleição, Baldoíno Nery, que já foi condenado por desvio de mais de R$ 1 milhão do transporte escolar, parece que abandonou completamente a população e funcionalismo público. Afinal, não é somente a educação e a saúde que estão “mergulhadas” no descaso. Os moradores sofrem, ainda, com a falta de segurança e de infraestrutura.

Um absurdo!

IMG-20160829-WA0041

thumbnail_IMG-20160829-WA0042

IMG-20160829-WA0036

IMG-20160829-WA0039

IMG-20160829-WA0040


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários