Poder

Desembargadora nega pedido de Waldir Maranhão para voltar ao comando do PP

size_810_16_9_waldir-maranhao

A desembargadora Simone Lucindo da 1ª Turma Cível do Tribunal do Distrito Federal decidiu que o deputado federal e presidente interino da Câmara, Waldir Maranhão, não reassumirá a presidência do Diretório Estadual do Partido Progressista no Maranhão.

A sentença foi proferida nesta sexta-feira (24) contra o pedido de antecipação de tutela impetrado por Waldir Maranhão na Justiça do Distrito Federal, após a decisão da juíza 14ª Vara Cível de São Luís, Cristiana Ferraz Leite, negar uma liminar para que o parlamentar reassumisse o comando do PP no estado.

“Ademais, não há falar-se em irregularidade da atuação do Presidente da Comissão Executiva do Diretório Nacional ao baixar, ad referendum da Comissão Executiva Nacional, a Resolução nº 10/2016. Caso se entendesse subsitir tal vício, este inquinaria também a Resolução nº 05/2016, que prorrogou até 08/10/2016 o mandato do Diretório Estadual e a respectiva Comissão Executiva do Estado do Maranhão, ato administrativo este que o agravante deseja ver prevalecer. Posto isso, na forma do artigo 1.019, I, do Código de Processo Civil/2015, indefiro o pedido de antecipação de tutela”, despachou a desembargadora Simone Lucindo.

Waldir-Maranhão-decisão-PP-e1466775442324


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Um comentário em “Desembargadora nega pedido de Waldir Maranhão para voltar ao comando do PP”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. Jacqueline Cunha

    Nesta imagem ele tá típico de cachorro com a doença de (raiva), mais cachorro que muito ladra não morde!

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários