Poder

Reunião que iria discutir a expulsão de Waldir Maranhão do PP é adiada

O deputado federal pediu até amanhã (11) para decidir se renuncia ao cargo de vice-presidente.

waldir-maranhao

O deputado federal e presidente interino da Câmara, Waldir Maranhão, tem até amanhã (11) para decidir se renuncia ou não ao cargo de vice-presidente da Casa. A reunião da Executiva do PP, que poderia decidir já nesta terça­-feira sobre a expulsão de Maranhão (PP-MA) do partido, foi adiada porque o parlamentar pediu prazo para pensar sobre a renúncia.

A proposta de renunciar ao posto de vice-presidente foi levada pelo deputado Júlio Lopes (PP-RJ) a Waldir. Se aceita, serão convocadas novas eleições para decidir que fica com o cargo. “Pedi a ele que renuncie à vice-presidência. Ele disse que iria pensar e que daria resposta até a manhã de quarta”, disse o parlamentar.

As condições de Maranhão de presidir a Câmara se deterioraram depois que ele tomou a postura de anular a decisão da Casa de dar continuidade ao processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Diante da forte repercussão negativa da medida, o deputado revogou a própria decisão, na madrugada desta terça (10).

Na época da votação no plenário da Câmara, o PP fechou questão pela aprovação da continuidade do processo de afastamento. Quando há o fechamento de questão, deputados podem ser punidos se descumprirem a decisão partidária. Apesar disso, Maranhão votou contra a continuidade do impeachment.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários