Poder

‘Não devo nada’, diz Jucá ao afirmar que não pretende deixar ministério

Segundo a 'Folha de S.Paulo', Jucá sugeriu 'pacto' para barrar a Lava Jato.

G1, Brasília

juca
O ministro do Planejamento, Romero Jucá, afirmou nesta segunda-feira (23), em entrevista coletiva, que não tem “nada a temer” e que não deve “nada a ninguém”. Ele convocou a entrevista após o jornal “Folha de S.Paulo” divulgar trechos de um diálogo com o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado no qual ele sugere um “pacto” para tentar barrar a Operação Lava Jato.

As conversas, reveladas pela “Folha de S.Paulo”, ocorreram em março deste ano, mas as datas não foram divulgadas

“Não tenho nada a temer, não devo nada a ninguém. Se tivesse medo, se tivesse telhado de vidro, não teria assumido a presidência do PMDB num momento de confronto com o PT para ajudar a afastar a presidente da República. Se tivesse medo de briga, não estaria nesse processo da forma como entrei”, declarou ele.
Ele disse ainda que não pretende deixar o cargo de ministro e que se reuniu, antes da entrevista, com o presidente em exercício Michel Temer. No encontro, segundo ele, Temer pediu que Jucá “prestasse os esclarecimentos necessários”.

“Quero reafirmar aqui meu compromisso com o Ministério do Planejamento. O cargo de ministro é uma decisão do presidente Michel Temer. Vou exercê-lo na plenitude enquanto entender que tenho a confiança do presidente. Há muita coisa para fazer e eu vou fazê-lo até o dia que ele entender que eu tenho condição de atender esse papel. Minha função não é de ministro do Planejamento. Eu estou ministro, minha função é de senador da República”, ponderou o ministro.

“Estou tranquilo, mas volto a dizer: o cargo é do presidente, que tem o condão de colocar e tirar. Não nasci ministro do Planejamento e não vou morrer ministro do Planejamento. Não vejo nenhum motivo para pedir afastamento. Não me sinto atrapalhando o governo, me sinto ajudando. […] Da minha parte, não vejo motivo para tomar qualquer decisão. Não posso falar pela decisão do presidente”, complementou.

Jucá disse também que o diálogo reproduzido pelo jornal faz parte de uma conversa extensa e que o que foi divulgado são “frases soltas”.

“Não estou dizendo que houve descontextualização de tudo. As frases que estão ali, são frases que dentro do contexto da economia e da política, eu tenho repetido isso abertamente”, afirmou Jucá.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários