Poder

Márcio Jerry: o jornalista defensor da censura

jerry-2

Quando professor de Comunicação da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), o secretário de Comunicação e Assuntos Políticos, Márcio Jerry sempre foi elogiado pelo seu trabalho, mas também criticado, inclusive pelo saudoso jornalista Décio Sá, que foi seu aluno.

Jerry surpreendeu aos seus antigos alunos e amigos de profissão. Ele teve um desequilíbrio mental e pediu no Twitter para que jornalistas, radialistas e blogueiros não repercutissem e/ou divulgassem as ações criminosas que vem acontecendo em São Luís.

Uma atitude antiética, intempestiva e de total falta de respeito para com os profissionais da imprensa maranhense, que primam pela transparência e credibilidade das informações.

A tentativa de Márcio Jerry de censurar a liberdade de expressão tem causado estranheza no seio da sociedade jornalística do Maranhão, uma vez que ele é jornalista e formador de opinião.

Após críticas, o secretário de Comunicação se defendeu e disse que se referia apenas aos boatos. “Não pedi isso a ninguém. Me referi a boatos”.

jerry-1-300x267
No entanto, o estrago já estava feito. Jornalistas reagiram de forma negativa ao tomar conhecimento da declaração de Márcio Jerry:

“Em outro trecho de sua postagem, Márcio Jerry conclama seus colegas de profissão a selarem um pacto com o governo contra a criminalidade. Como tese, pode até parecer bonito. Na prática é um desastre, porque embute a ideia de uma defesa cega do poder constituído e elimina do jornalismo a sua essência, que se pauta na investigação e na crítica. A imprensa não tem que fazer pacto com quem quer que seja, porque todas as vezes em que isso acontece é a sociedade que se vê golpeada no seu direito de ser bem informada. O único pacto imaginável para a mídia é com o interesse público. Eu nem costumo dar ressonância a anomalias desse gênero. Faço-o em atenção à biografia do Márcio e também para que ele reflita sobre tamanha bobagem, se é que ainda lhe sobra um pingo de humildade, se é que algum dia a teve”, desabafou o jornalista Nonato Reis no Facebook.

Roberto Kenard também se pronunciou, por meio das redes sociais, sobre o pedido tresloucado do secretário de Comunicação:

“Acabo de receber o texto de Márcio Jerry, secretário e braço direito do governador Flávio Dino, no qual ele “conclama” jornalistas, radialistas e blogueiros a não divulgarem ações criminosas, no caso específico dos ataques de bandidos a ônibus etc. Custei a acreditar, mas Jerry escreveu essa barbaridade. E ele é jornalista!! Porém, mais do que jornalista, ele tem o DNA autoritário da esquerda brasileira. Reparem bem. Criminosos incendeiam ônibus. Nós jornalistas devemos fazer de conta que nada houve. Dessa forma, e só dessa forma, estaremos contribuindo com o governo no combate ao crime”, criticou o jornalista.

Diante de tais barbaridades, Márcio Jerry está dando sinais claros de que quer reprimir a imprensa maranhense.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários