Poder

Fábio Braga expressa preocupação com queda na safra de grãos no MA

thumbnail_861fd8d394854f3fa258fd9495214be1
O deputado Fábio Braga (SD) ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa na quinta-feira (19), para expressar preocupação com a delicada situação de milhares de produtores rurais do Estado do Maranhão que, em consequência do fenômeno climático “El Niño”, estão sofrendo sérios prejuízos financeiros na lavoura de grãos.

O parlamentar informou que depois de uma forte estiagem ocorrida no final de 2015 e no mês de fevereiro de 2016, os produtores rurais estão preocupados com a safra, que corre riscos de não acontecer, pois o “El Niño” teve um efeito devastador nas lavouras, atrasando o plantio em mais de 50 dias nas regiões produtoras do Sul e do Norte.

Pelos cálculos de Fábio Braga, a queda real da safra gira em torno de mais de 30%. Ademais, o custo de replantio também pesa na conta dos produtores rurais maranhenses. “Alguns têm propriedades em regiões com chuvas abundantes, e produzem em média 60 sacas por hectare, o que certamente não será alcançada nessa safra”, previu.

SAFRA PERDIDA

Em sua fala, Fábio Braga lamentou que pelo menos 30% da safra de grãos do Maranhão foi perdida em função da instabilidade climática, visto que as chuvas foram irregulares em outubro e dezembro, período de plantio dos grãos. Pequenos e grandes produtores, que investiram na safra de grãos deste ano, tiveram perdas significativas, com graves prejuízos financeiros. “Cerca de 40% da área estimada não foi cultivada dentro do período ideal”, lamentou.

Para Fábio Braga, os problemas ocasionam perdas de receitas para o Estado do Maranhão. O Porto do Itaqui terá menos grãos para exportar e os produtos da cesta básica ficaram mais caros, haja vista lavouras de arroz e feijão terem sido afetadas. “Os técnicos da Embrapa dizem que o “El Niño” foi intenso e que o solo arenoso tolera períodos mais curtos de estiagem e, por isso, é importante a cobertura e rotação das culturas. ”, alertou.

CADASTRO E RENEGOCIAÇÃO

Fábio Braga informou que o Senado aprovou, na terça-feira (17/05), uma medida provisória que amplia para 31 de dezembro de 2017 a inscrição de imóveis rurais no Cadastro Ambiental Rural (CAR), um registro eletrônico que serve como base de controle do desmatamento florestal e permite o acesso a créditos.

Em sua fala, Fábio Braga adiantou que o Senado também aprovou outra medida provisória que trata da renegociação das dívidas dos produtores rurais. “Essas dívidas, advindas da péssima safra desse ano, têm que ser renegociadas antes, para que no próximo ano tenhamos uma produção de grãos adequada”, apela o deputado.

Finalizando, Fábio Braga lamentou que a situação igualmente atingiu os produtores de arroz do Maranhão, que reclamam do clima, da burocracia dos órgãos ambientais e dos bancos para a concessão de empréstimos e favorecimentos, para que possam produzir cada vez mais e, assim, contribuir para o desenvolvimento do Estado.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários