Poder

Supremo autoriza 7º inquérito na Lava Jato para investigar Renan Calheiros

Procuradoria quer apurar supostos crimes apontados pelo delator Ceará. Renan diz que não cometeu irregularidades e que não conhece o delator

Da TV Globo

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), durante durante sessão deliberativa extraordinária destinada à votação sobre a prisão do senador Delcídio do Amaral (PT-MS) (Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado)

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), durante durante sessão deliberativa extraordinária destinada à votação sobre a prisão do senador Delcídio do Amaral (PT-MS) (Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado)

O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), atendeu a pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e determinou a instauração do sétimo inquérito para investigar o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), na Operação Lava Jato, que apura um esquema de corrupção que atuava na Petrobras.

Renan Calheiros já é alvo de outras seis investigações em andamento sobre a Lava Jato no Supremo.

A procuradoria quer apurar se o senador cometeu crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro em razão de suspeitas apontadas pelo delator Carlos Alexandre de Souza Rocha, o Ceará.

Para a PGR, há suspeita de repasse, “de forma oculta e disfarçada, de vantagem pecuniária indevida ao parlamentar”.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários