Poder

Secretaria de Segurança Pública continua sem pagar estagiários

Muito mais que um relato, esse é um pedido de visibilidade, para que não ocorra com outros sonhos, o que ocorreu com o do meu filho e, além disso, um exercício de cidadão.

Recebi e-mail de um pai revoltado que teve o filho empregado na Secretaria de Segurança Pública. Ele relata que o filho trabalhou como estagiário e está com salários atrasado. Confira abaixo:

Senhores, venho por meio deste, externar minha raiva ao ocorrido com meu filho. Após vários meses sem receber a bolsa-auxílio da Secretaria de Segurança Pública, onde é estagiário, e sem ter condições de arcar com as despesas da faculdade, decidiu largá-la e voltar para o interior do Maranhão, sem nenhuma perspectiva. Por conta de uma deficiência física, eu também não trabalho, portanto não tenho como ajuda-lo, com o valor que recebia da secretaria, ele era auto-suficiente e tinha um futuro promissor em sua área. Eu sinto um misto de raiva e tristeza. Primeiro, por minha impossibilidade de contornar a situação. Segundo, por todo relato e acompanhar dissipação das forças que restavam ainda dele em continuar sua jornada.

Muito mais que um relato, esse é um pedido de visibilidade, para que não ocorra com outros sonhos, o que ocorreu com o do meu filho e, além disso, um exercício de cidadão.

A Secretaria de Segurança Pública do Maranhão claramente não se importa com os estagiários que lá deveriam aprender sobre as boas condutas morais e profissionais. Ao contrário disso, os estudantes só absorvem, empiricamente, repugnância e um aprendizado sórdido do sistema governamental que o administra. Em uma época em que os discursos políticos estão aos baldes, não é difícil entender por que cada vez mais nossos jovens tornam-se desacreditados da política.

Após três meses de bolsas-salário atrasadas e nenhuma comunicação oficial por parte empresa (nenhuma reunião foi realizada) que “administra” e deveria das assistência aos estagiários da instituição, foi realizado o pagamento de um (HUM) mês, referente ao ano passado, e somente (pasmem) a uma parte dos estudantes.

Quando procurado, o Sr. Laiones da Silva Nascimento, que diga-se de passagem fornece um tratamento digno do período escravocrata aos estudantes, tratando-os de forma arrogante e indiferente, informou que o repasse feito à empresa Ined, da qual é proprietário, não foi suficiente para realizar o depósito bancário de todos os estudantes. Somente. Sem demonstrar nenhum sentimento ao posto que exerce, e incapaz, na sua imbecilidade, ter consciência da responsabilidade que tem no futuro dos estudantes que finge administrar. E isso não é tudo, o pior não fica por aí, por mais que pareça incompreensível, essa mesma empresa (Ined, do Sr. Laiones da Silva), teve seu contrato rescendido no início deste mês (março), após várias outras denúncias de desvio de verbas (Isso dentro da Secretaria de Segurança Pública do Maranhão, onde investigadores e o alto nível da segurança do Maranhão está concentrada), o que só corrobora o despreparo e a clandestinidade da empresa e da cúpula da SSP, que não consegue selecionar uma empresa que tenha o mínimo de qualidade para gerenciar uma parte tão importante, e reafirmo, os futuros profissionais de nossa sociedade.

Com o final do contrato, datado para o dia 23, os estudantes não sabem o que irá ocorrer. Sem auxílio, sem informação, mas certamente cheio de incredulidade e sapientes do funcionamento governamental imundo que, da forma que os trata, só tende a tornar o Maranhão cada vez mais miserável. Até mesmo por que esse não é um problema somente do secretário de segurança, esta situação emporcalhada e asquerosa é regida pela governo, destrói sonhos, liquefaz oportunidades e só colabora para a miserabilidade do Estado.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários