Poder

Empresário denuncia na Polícia fraude em licitação de R$ 3 milhões da Sedes

O envelope foi encaminhado para a perícia que deve constatar em laudo a violação.

O processo licitatório realizado, no dia 8 de janeiro, na Comissão Setorial de Licitação, pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedes), foi denunciada em Boletim de Ocorrência registrado por uma empresa participante do certame.

De acordo com B.O encaminhado a equipe do Blog do Neto Ferreira, no momento da reabertura da licitação a empresa que ficou em primeiro lugar foi desclassificada. Em seguida os licitantes foram abrir o envelope de habilitação da segunda colocada e verificaram que faltava uma certidão exigida no edital e automaticamente esta saiu da disputa.

Na ocasião, o segundo colocado ficou indignado com a fraude e relatou na queixa à Polícia que o envelope foi violado para que o documento fosse retirado e depois lacrado. “Não sei por qual motivo foi feito isso, talvez para que outra concorrente fosse beneficiada, mas registrei o Boletim de Ocorrência na Policia para que seja investigado o caso”, revelou.

O envelope foi encaminhado para a perícia que deve constatar em laudo a violação.

A licitação tinha como objetivo a implantação do Restaurante Popular no bairro São Francisco, em São Luís. A prestação de serviço do contrato com o Governo do Maranhão é de R$ 3 milhões por ano.

8075279765e3d6ee44606a505fbe32d8

140736965a2e322552de86c5c6e21cfd

ceae38c470c4af2a842cac6205667ac6


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Um comentário em “Empresário denuncia na Polícia fraude em licitação de R$ 3 milhões da Sedes”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. Restaurante Popular inaugura mesmo sob suspeita de fraude « Neto Ferreira – Conteúdo Inteligente

    […] Em janeiro, o Blog divulgou uma denúncia sobre fraudes da licitação da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedes), na qual o objetivo era a construção do Restaurante Popular no bairro do São Francisco, em São Luís, que estava orçada em R$ 3 milhões. (Reveja) […]

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários