Poder

Líder de organização criminosa recebeu verbas da Assembleia

Investigadores apontam o presidente do ICN como líder de toda operação da organização criminosa (ORCRIM).

Documentos obtidos com exclusividade pelo Blog do Neto Ferreira revelam que Benedito Silva Carvalho, dono do Instituto de Cidadania e Natureza (ICN), recebeu proventos não somente da Secretaria de Saúde do Estado do Maranhão (SES), mas também da Assembleia Legislativa.

Preso na Operação “Sermão aos Peixes” da Polícia Federal, Benedito Silva teve o sigilo bancário quebrado pela Justiça Federal. Após análises realizadas em extratos da conta pessoal, foi possível identificar depósitos de mais de R$ 27 mil reais, entre os anos de 2010 a 2012, conforme documento exibido abaixo.

Investigadores apontam o presidente do ICN como líder de toda operação da organização criminosa (ORCRIM) que atuava desviando recursos destinados pela União, por meio do Ministério da Saúde, ao Fundo Estadual de Saúde do Maranhão.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

5 comentários em “Líder de organização criminosa recebeu verbas da Assembleia”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. Antonio Celio

    Boa Tarde

    MP-AM pede reabertura de inquérito da morte de mulher após passeio de lancha
    A funcionária pública Débora Santana morreu em abril de 2013, durante passeio no Tarumã
    Promotor diz que provas sobre a morte de Débora foram “inexplicavelmente ignoradas”

    Manaus – O promotor Géber Mafra Rocha, da 8ª Promotoria de Justiça do Ministério Público do Estado (MP-AM), pediu a devolução do inquérito sobre a morte da funcionária pública Débora Santana, 27, ocorrida no dia 14 de abril de 2013, na prainha do Tarumã, zona oeste de Manaus, ao 20º Distrito Integrado de Polícia (DIP). O processo estava na 10º Vara Criminal do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM). Géber Rocha pediu a reabertura das investigações ao identificar uma série de falhas no inquérito policial.

    Débora foi encontrada morta, submersa a 14 metros de profundidade, após um passeio de lancha. Segundo nota do Comando do 9º Distrito Naval da Marinha, na época do acidente, a funcionária pública praticava esporte aquático e encontrava-se dentro de uma boia circular que era rebocada pela lancha. Além dela, mais sete pessoas estavam no passeio, duas mulheres e cinco homens.

    Homicídio

    Segundo o inquérito policial, Débora morreu por asfixia em meio líquido e afogamento. Inicialmente, o caso foi instruído para a 1º Vara do Tribunal do Júri e depois distribuída para a 10º Vara Criminal, por se entender tratar de homicídio culposo. Géber Rocha pediu a realização da simulação do acidente. Conforme a assessoria da Polícia Civil (PC), isso deverá ocorrerá em maio deste ano.

    Conforme o promotor, nos autos apresentados ao TJAM algumas provas foram “inexplicavelmente ignoradas” como o depoimento de uma testemunha sigilosa, “que narrou ter visto o instante em que se deram os fatos”. A tomada do depoimento com a identificação separada da testemunha não é considerada pelo MP-AM, necessitando de apuro e verificação se o testemunho está integro e útil como prova.

    Consta também nos autos que as duas acareações ocorridas foram desprezadas e em ambas há forte confronto com a versão de que houve um acidente que vitimou Débora Santana. Por último, o promotor cita que “o laudo feito nos coletes salva-vidas não se alinha com a versão de um acidente, pois não há registro de defeito capaz de fazer com que a proteção soltasse do corpo da vítima”. O inquérito policial apontou ainda para “perfil alélico masculino (sêmen)”, sendo que a vítima era uma mulher.

    Ainda conforme os autos, nos laudos periciais da embarcação feitos pela Polícia Civil não foram encontrados vestígios de drogas e bebidas.

    https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1645355529053075&set=a.1485475881707708.1073741828.100007359310949&type=3

    Fonte: http://new.d24am.com/…/pede-reabertura-inquerito-mor…/131125

  2. Antonio Celio

    Boa Tarde

    olha pessoal algumas dessas pessoas estavam no acidente segundo os mesmo relataram que CEIFOU a vida de Débora Santana natural de Barra do Corda-MA

    https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1645356172386344&set=a.1485475881707708.1073741828.100007359310949&type=3

  3. Antonio Celio

    Débora Santana funcionária da Secretaria de Estado da Assistência Social e Cidadania ( SEAS )
    era filha de Salete que mora em Barra do Corda, e de Dorival Santana, que reside hoje em Brasília.

    Débora foi criada pela sua avó a professora Jesus que trabalhava na escola pio XI e era mais conhecida como Jesus do Jeta, hoje aposentada.

    Débora Santana, nascida no dia 22 de janeiro de 1985 (28 anos), desapareceu nas águas do lago do Tarumã-Açu, por volta das 17h de domingo (14/04), quando era puxada numa cadeira pelo ex-piloto de automobilismo Rodrigo Penatti, que comandava a lancha Cristal. Tudo indica que o colete se desprendeu e a velocidade do choque contra a água a deixou desacordada. Rodrigo e outro rapaz que o acompanhava ainda a procuraram, mas foram vencidos pela escuridão.

    https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1645357065719588&set=a.1485475881707708.1073741828.100007359310949&type=3

  4. Antonio Celio

    Boa Tarde

    nos vamos sim acompanharmos cada passo da nova INVESTIGAÇÃO da morte de Débora Santana em Manaus-AM

    https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1645357065719588&set=a.1485475881707708.1073741828.100007359310949&type=3

  5. Antonio Celio

    Publica Neto Ferreira essa postagem sobre Débora Santana

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários