Poder

Supremo autoriza investigar Eduardo Cunha

Lobista delator diz que entregou dinheiro em espécie no escritório do deputado.

Do G1

O deputado, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) nesta quinta-feira na Câmara (Foto: Andressa Anholete/AFP)

O deputado, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) nesta quinta-feira na Câmara (Foto: Andressa Anholete/AFP)

O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal, autorizou na noite desta quinta-feira (15) a abertura de um novo inquérito para investigar o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

O pedido de investigação foi formulado mais cedo pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

O procurador-geral quer apurar suspeitas de corrupção e lavagem de dinheiro em razão de quatro contas na Suíça atribuídas ao parlamentar.

Lobista delata
Em depoimentos de delação premiada, o lobista Fernando Soares, conhecido como Fernando Baiano, afirmou que o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), recebeu propina do esquema de corrupção na Petrobras descoberto na Operação Lava Jato. O delator disse que entregou uma quantia entre R$ 1 milhão e R$ 1,5 milhão em espécie no escritório de Cunha.

Fernando Baiano é apontado pelos procuradores do Ministério Público Federal (MPF) como operador do PMDB no esquema. O partido sempre negou. Parte do dinheiro, cerca de US$ 5 milhões, foram pagos para Eduardo Cunha, segundo o delator.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários