Poder

Operação Lava Jato: primeira sentença condena executivos de construtoras

Dalton Avancini, Eduardo Leite e João Ricardo Auler foram condenados (Foto: Reprodução G1)

Dalton Avancini, Eduardo Leite e João Ricardo Auler foram condenados (Foto: Reprodução G1)

Deflagrada em março de 2014, a Operação Lava Jato foi criada para investigar um grande esquema de lavagem e desvio bilionário de dinheiro envolvendo políticos, a Petrobras e grandes empreiteiras do país.

Várias prisões foram feitas desde então e ontem (20), saiu a primeira sentença contra executivos de construtoras, que condenou os réus da 7ª fase da operação.

Dalton Avancini, Eduardo Leite e João Ricardo Auler, executivos afastados da Camargo Corrêa logo após serem presos, estão entre os condenados. Além de Paulo Roberto Costa, Alberto Youssef e um dos subordinados dele, o policial federal Jayme Alves de Oliveira, que era quem entregava as remessas de dinheiro.

Essa primeira condenação refere-se aos crimes cometidos em contratos e aditivos com a Petrobras para obras da Refinaria Getúlio Vargas (Repar), no Paraná, da Refinaria de Abreu e Lima (Renest), em Pernambuco; e do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj).

As condenações foram feitas pelo juiz federal Sergio Moro, com sentença por crimes de corrupção ativa, penitência a organização criminosa, lavagem de dinheiro e corrupção passiva.

Também respondia a este processo o presidente da UTC, Ricardo Pessoa. As acusações contra ele foram desmembradas para outra ação penal a pedido do MPF, em virtude das tratativas com o réu para um acordo de delação premiada.

Penas

Eduardo Leite – 15 anos e 10 meses de prisão. Com um acordo deve cumprir dois anos de prisão, com recolhimento domiciliar e tornozeleira eletrônica, a partir de março de 2016.

João Ricardo Auler – 9 anos e 6 meses de reclusão. Desde abril, ele cumpre prisão domiciliar, porém, com a decisão do juiz, Auler deverá voltar à prisão para o início de cumprimento da pena em regime fechado.

Dalton Avancini – 15 anos e 10 meses de reclusão. Avancini cumpre prisão domiciliar sendo que, a partir de março de 2018, poderá progredir para o regime aberto.

Paulo Roberto Costa – 12 anos de prisão. O ex-diretor de Abastecimento deve cumprir mais um ano de prisão domiciliar com tornozeleira eletrônica, contado partir de 1º de outubro de 2014.

Alberto Youssef – 8 anos e 4 meses de reclusão. A pena do doleiro já é descontada desde quando foi preso, no dia 17 de março de 2014.

Jayme Oliveira Filho -11 anos e 10 meses de reclusão. Inicialmente, a pena deve se cumprida em regime fechado, com a possibilidade de progressão de pena. Além disso, a sentença determina a perda definitiva do cargo de policial federal.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Um comentário em “Operação Lava Jato: primeira sentença condena executivos de construtoras”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. o caveira

    E precisos que o povo se mobilize esse Brasil ta cada dia mais avacalhado diante de tanta corrupção e o povo de braço cruzado diante de tanta safadeza essa odebrecht e controladora do bem mais precioso do mundo que e a água de Paço do lumiar São José de Ribamar diante de tanta corrupção não entendo como consegue um contrato desse.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários