Poder

Relatório mostra que Segurança Pública sabia de resgate na Penitenciária de Pedrinhas

Não somente o Batalhão de Choque da Polícia Militar do Maranhão (PMMA), mas também o Serviço de Inteligencia da SEJAP, comandado pelo delegado Roberto Larrat, sabia da movimentação de bandidos que pretendiam realizar resgate de presos no Complexo Penitenciário de Pedrinhas.

No relatório completo obtido pelo Blog do Neto Ferreira, apontam falhas operacionais para evitar a fuga e uma série de omissão por parte da Segurança Pública, que inicialmente enviou para o local três viaturas do Choque, mas apenas uma deu combate a investida dos bandidos.

No deslocamento das viaturas 13, 14 e 16 para Pedrinhas, a guarnição 13 do Choque abordou dois elementos armados e teve que conduzir o caso até o distrito policial. As outras duas guarnições se apresentaram ao major Maurilio, que determinou como estratégia para viatura 16 ficar na entrada da AmBev, nas proximidades do PSL 3 ( Presídio São Luís ), e a guarnição 14 ficasse na rua ao lado do Centro de Detenção Provisória (CDP).

Os responsáveis pelo serviço guardião da Inteligência do Presídio sabiam dias antes do plano arquitetado pelo bandidos, mas não tinham conhecimento do local preciso que seria atacado. Assim que roubaram um veículo na cidade de Chapadinha e horas depois passaram pela cidade de Morros, os bandidos fizeram contato com detentos que estavam sendo monitorados pelo guardião.

De fato, o relatório demonstra o conhecimento prévio da ação e um despreparo ou falta de logística da Segurança Pública como – por exemplo -, não avisaram a Polícia Rodoviária Federal, roubaram veículos e não passam na ocorrência a cor, modelo e placa.

imag


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários