Poder

Notas da manhã

Dino e Nelma

O governador Flávio Dino e a corregedora nacional de Justiça, ministra Nancy Andrighi, discutem, nesta segunda-feira (30), às 9h, a implantação do Programa Nacional de Governança Diferenciada das Execuções Fiscais. Com adaptação à realidade de cada estado, o programa busca soluções para descongestionar ações relacionadas a dívidas fiscais com medidas direcionadas aos cidadãos e empresas, ao Judiciário e também ao Estado, promovendo a recuperação do crédito público.

VLT sumiu

Sumiu dos olhos da sociedade e ficou no esquecimento Duzentas mil pessoas. Essa seria a quantidade de passageiros por dia que o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) seria capaz de transportar em São Luís, isso somente em uma linha. No entanto, o que deveria ser uma solução para melhorar a mobilidade urbana da cidade, tornou-se um problema, que já dura dois anos e seis meses.

O projeto inicial previa a criação de duas linhas que ligariam o bairro da Praia Grande, região central da capital, ao Tirirical. E outra da Praia Grande a área Itaqui-Bacanga, mas o sistema não chegou a ser instalado.

O projeto foi anunciado no dia 14 de junho de 2012, pelo então secretário-adjunto de Trânsito e Transportes, José Arthur Cabral Marques, ainda na gestão João Castelo. Três meses depois, a locomotiva chegava a capital maranhense, adquirido por R$ 7 milhões retirados dos cofres públicos e pagos a empresa cearense Bom Sinal Indústria e Comércio LTDA.

Sem nunca ter sido utilizado pela população, o VLT foi retirado do Terminal de Integração da Praia Grande em dezembro de 2013 e levado ao galpão da empresa Transnordestina Logística S.A, na BR-135. Mesmo sem utilização, o VLT custa, mensalmente, aos cofres públicos R$ 415 mil reais de contratos de locação para a guarda da locomotiva e contrato de estudo para viabilidade. Do Imirante

Acidente

Morreu ontem à noite em acidente automobilístico Leandro Brito Mendes, o Leozinho. Ele trafegava pela área do Araçagi quando bateu sua moto e acabou falecendo no local.

Corrupção no Futebol

O empresário Wagner Ribeiro, declarou numa entrevista o que todos os Brasileiros que vivem ou viveram o Futebol conhecem. Ele que é o empresário do Neymar de outros tantos jogadores, disse que existe de fato a Corrupção da Convocação da Seleção Canarinha e não é de se espantar, pois a cada convocação da Seleção Brasileira, aparecem nomes que ninguém conhecem.

Luciano Bivar, então presidente do Sport Clube do Recife, pagou para Leão convocar o Leomar, segundo informou o empresário de Neymar. Ainda insinuou que se fizer uma CPI para conferir os gastos com os Estádios da Copa, tem que ser lançado o Arquibancada Jato.

Sem prestígio

Boa parte dos deputados estaduais permanecem sem prestígio com o governo Dino. O motivo é que eles foram contra o projeto eleitoral.

Mesmo assim, eles ainda se queixam por não ter indicado uma enfermeira, zelador ou até mesmo os cargos regionais.

Marcou presença

Representando a Assembleia Legislativa do Maranhão, o deputado Glalbert Cutrim (PRB) marcou presença na última sexta-feira (27), do projeto “Município em Foco”, evento que reuniu dezenas de prefeitos e prefeitas, durante plenária na cidade de Imperatriz, que discutiram com membros da Bancada Maranhense em Brasília e representantes do Governo Federal temas de interesse das cidades.

A iniciativa foi promovida pelo presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem), prefeito Gil Cutrim (São José de Ribamar), em parceria com a Bancada e a administração do prefeito Sebastião Madeira (PSDB).

Promete

O deputado estadual Welington do Curso promete subir hoje na tribuna da Assembleia Legislativa para cobrar da Prefeitura de São Luís sobre o aumento das tarifas de ônibus.

Pelo visto, a sessão de hoje promete um embate entre Welington e Holandão, pai do prefeito Edivaldo Holanda Júnior.

Complicado na Justiça

O deputado federal Waldir Maranhão anda preocupado por dois motivos. O primeiro é o processo eleitoral do qual ele pode perder o mandato. O segundo é uma complicação com as investigações da Lava Jato.

Pouco xifre

Embora não tenha histórico de xifre dos matriarcas, um filho de um empreiteiro passou a ser avacalhado em grupos de whatsapp. Ele estaria sendo traído pela sua esposa com um advogado que ainda presta serviço jurídico para a construtora.

O caso amoroso é do conhecimento de todos e será ainda mais destaque. É tanto xifre para uma cabeça só.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários