Poder

Cultura e maranhenses são alvos de preconceito e insultos

A Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Maranhão, deve entrar com uma notícia-crime contra uma jovem do Rio Grande do Sul, Isabela Cardoso, responsável por uma manifestação de preconceito contra o Maranhão.

Isabela estava juntamente com o esposo morando há quase 2 anos na cidade de Imperatriz e trabalhando na Susano Papel e Celulose.

De acordo com a declaração de Isabela, ela pratica os crimes de racismo e de incitação pública contra a cultura e os maranhenses.

“A cultura do maranhense é horrivel. Carnaval é um lixo tal de bomba meu boi tambor de crioula. Maioria das mulheres são piriguetes e os homens são malandros”, comenta Isabela difamando.

Isabele Cardoso que atualmente reside na cidade de Gramado pode ser acusada pelo ato de xenofobia quando há discriminação dirigida a pessoas de outras culturas.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

41 comentários em “Cultura e maranhenses são alvos de preconceito e insultos”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. João

    Triste um comentário desse, uma estudante vem ao nosso estado e bem recebida, pelo que vejo não sabe nada da nossa cultura, vem ainda escrever errado ” bomba meu boi”, realmente só comprova o preconceito dos sulistas com os nordestinos. Ridícula vc. Será que ela sabe quem é FERREIRA GULAR? tenho certeza que não. Pobre de espírito e cultuta.

  2. Alberto Jorge Oliveira Lopes

    Muito simples.

    Canal confidencial para esclarecimento de dúvidas e relatos de desvios éticos. Pode ser acionado pelo telefone 0800-7714-060.

    Vamos todos ligar para esse 0800 da Suzano e perguntar se uma empresa com o nível de excelência da Suzano realmente quer ter um tipo de colaborador desse nível.

    Fácil.

  3. Adilson Duarte

    Esta Gaúcha deve ser punida por estes comentários, Sou Maranhense e moro no Paraná há 13 anos, mas mesmo que não gostasse da Cidade que moro atualmente, jamais me referia de forma tão vulgar aos habitantes desta, porque veio para nosso estado? ficasse no Sul se a “Senhora” se acha melhor que o povo maranhense. você não conhece a dignidade e a honra do nosso povo para se referir da nossa cultura e dos habitantes desta maneira abusiva, todos temos o direito de gostar ou não, pois somos livres, mas devemos saber onde expomos nossas opiniões.‪#‎SOU‬#MARANHENSE#COM#MUITO#ORGULHO#

  4. netoferreira

    Concordo plenamente com você.

  5. Irismar Silva

    Engraçado é que está pessoa não falou mal do dinheiro que ela e seu esposo ganharam trabalhando no Maranhão,santa paciência….

  6. ANA PAULA

    Lixo é tu! Que certamente veio matar a fome no nosso Estado sua ignorante, pois, esse teu ‘diploma’ mostra teu grau de imbecilidade em desrespeitar uma cultura que tu não tem conhecimento do que é nem o significado ; o fato de tu ter nascido aí, não significa que não tenha piriguete, bandidos;analfabetos… Vou ti dar um conselho :Mudar de país!
    O Maranhão e seu povo está acima de ti e de bostas que comungam de tua opinião..

  7. Fefé

    Estive recentemente em Imperatriz e pude conhecer um casal (do Sul), professores da UFMA que são iguaiszinhos à essa imbecil aí, vieram matar a fome aqui e são extremamente preconceituosos, se acham acima de tudo e todos…
    O casal de mula, para não terem filhos maranhense, preferem criar gatos, acho que deveriam voltar pro Paraná, já que são ‘doutores’ e aqui só tem analfabetos… Esquecendo que essa Terra deu a eles a chance de ter um emprego Federal e na terra deles estariam até hoje tirando chupa da boca de jumento…

  8. Fabiano

    É deprimente ler um comentário assim. É uma pessoa tão cheia de si, mas tão pobre de conhecimento. Como Ana Paula falou esse teu “diploma” e de imbecibilidade universal. Você é uma pessoa sem cultura, os advogados do estado tem que fazer jus aos seus diplomas e processar essa sem conhecimento.

  9. Herberth Resende

    Mais uma vez o preconceito – nome bonito que se dá a determinadas manifestações públicas de bestialidade – invadem os noticiários. Comumente tem-se notícias de tais práticas em algum lugar de nossa amada nação. Pois bem, desta vez a vítima fora o nosso querido Maranhão. A terra das Palmeiras, onde canta o sábia; como assim dizia o grande poeta maranhense conhecido internacionalmente (Gonçalves Dias). A vítima desta vez fora um povo honrado, de cultura refinada e que segundo recentes e reiteradas pesquisas é onde mais corretamente se fala a língua portuguesa. “Terra de cultura horrível” (sic). Mas foi desta terra, do nosso querido Maranhão que saiu um Presidente da República que iniciou o processo de redemocratização do País. Foi desta terra que saiu Ferreira Gullar, um dos maiores poetas brasileiros, e isso se deve a sua prolífica produção em diversos campos artísticos ao longo de mais de 60 anos. Desta terra para o resto do Brasil e do mundo saiu Joãozinho Trinta, inesquecível carnavalesco. Talvez, no cume de sua pretensa inteligência, você deve ter ouvido falar, ou até mesmo prestigiara a nossa querida Alcione em um de seus mais diversos espetáculos em apresentação nas principais redes de televisão. Pois é, foi desta terra para o mundo que ela desabrochou. Podemos citar ainda nosso querido poeta e escritor – Coelho Neto, autor do termo: “Cidade maravilhosa” em homenagem ao Rio de Janeiro. Certeza que em Zeca Baleiro você também ouviu falar, de certo até prestigiou suas belas canções. O Maranhão é a terra onde o carnaval não é um lixo, ao contrário, é a terra onde as pessoas, o povo em sua maioria valorizam as tradições locais, primam pelo respeito à diversidade cultural. Não, senhora Isabela Cardoso, não somos malandros, tampouco nossas mulheres são “piriguetes”. Apenas somos felizes com o que temos e somos e temos o direito de assim nos comportar. Temos certeza que em nossa terra, você e seu esposo foram bem recebidos. Se acaso não lhes dispensamos as honrarias a que faz jus os que nos visitam, pedimos nossas sinceras e humildes desculpas. Infelizmente nossa terra enfrenta problemas como a violência, o preço do progresso, talvez assim como seu adorável Rio Grande do Sul, terra a que dispensamos respeito e deferência. Todavia, entre tudo e todos ficamos por aqui, afinal, Nosso céu tem mais estrelas, Nossas várzeas têm mais flores, Nossas flores têm mais vida, Nossa vida mais amores. Ficamos por aqui senhora Isabela Cardoso porque se um dia eu for embora pra bem longe deste chão, eu jamais esquecerei meu querido Maranhão.

  10. Isadora Pinto

    Por esse tipo de depoimento, logo a gente ver que tu não saiu do ‘muquifo’ que ficou alojada, muito menos leu acerca da história do Maranhão… Uma indolente que deve viver às custas do homem que tem e a única função no mundo deve ser ‘esposa’…
    Não conheceu o Maranhão nem seu povo, mostra que é uma coitada que não sabe respeitar, digna de desprezo!

  11. francisco guimarães

    essa vadia não tinha umas blusinhas sem ser do 10.para usar no perfil dela não.kkkkkkkkkk

  12. deize

    Que pessoa ignorante.
    Retardada. Mal informada. Talvez não saiba nem qual é a capital do teu estado.
    Quanto mais a historia da cultura do Maranhão.

  13. Victor Ramos

    Neto coloca o link do facebook dela aí para a galera.
    eu procurei mas não achei.
    Quero vê ela colocar o pé de novo aqui no Maranhão.

  14. netoferreira

    Vou providenciar o link e disponibilizo amigo

  15. Jonatha Maracaipe

    A se eu fosse a morte.

  16. Herberth

    Mais uma vez o preconceito – nome bonito que se dá a determinadas manifestações públicas de bestialidade – invadem os noticiários. Comumente tem-se notícias de tais práticas em algum lugar de nossa amada nação. Pois bem, desta vez a vítima fora o nosso querido Maranhão. A terra das Palmeiras, onde canta o sábia; como assim dizia o grande poeta maranhense conhecido internacionalmente (Gonçalves Dias). A vítima desta vez fora um povo honrado, de cultura refinada e que segundo recentes e reiteradas pesquisas é onde mais corretamente se fala a língua portuguesa. “Terra de cultura horrível” (sic). Mas foi desta terra, do nosso querido Maranhão que saiu um Presidente da República que iniciou o processo de redemocratização do País. Foi desta terra que saiu Ferreira Gullar, um dos maiores poetas brasileiros, e isso se deve a sua prolífica produção em diversos campos artísticos ao longo de mais de 60 anos. Desta terra para o resto do Brasil e do mundo saiu Joãozinho Trinta, inesquecível carnavalesco. Talvez, no cume de sua pretensa inteligência, você deve ter ouvido falar, ou até mesmo prestigiara a nossa querida Alcione em um de seus mais diversos espetáculos em apresentação nas principais redes de televisão. Pois é, foi desta terra para o mundo que ela desabrochou. Podemos citar ainda nosso querido poeta e escritor – Coelho Neto, autor do termo: “Cidade maravilhosa” em homenagem ao Rio de Janeiro. Certeza que em Zeca Baleiro você também ouviu falar, de certo até prestigiou suas belas canções. O Maranhão é a terra onde o carnaval não é um lixo, ao contrário, é a terra onde as pessoas, o povo em sua maioria valorizam as tradições locais, primam pelo respeito à diversidade cultural. Não, senhora Isabela Cardoso, não somos malandros, tampouco nossas mulheres são “piriguetes”. Apenas somos felizes com o que temos e somos e temos o direito de assim nos comportar. Temos certeza que em nossa terra, você e seu esposo foram bem recebidos. Se acaso não lhes dispensamos as honrarias a que faz jus os que nos visitam, pedimos nossas sinceras e humildes desculpas. Infelizmente nossa terra enfrenta problemas como a violência, o preço do progresso, talvez assim como seu adorável Rio Grande do Sul, terra a que dispensamos respeito e deferência. Todavia, entre tudo e todos ficamos por aqui, afinal, Nosso céu tem mais estrelas, Nossas várzeas têm mais flores, Nossas flores têm mais vida, Nossa vida mais amores. Ficamos por aqui senhora Isabela Cardoso porque se um dia eu for embora pra bem longe deste chão, eu jamais esquecerei meu querido Maranhão. (Herberth Resende)

  17. netoferreira

    Obrigado amigo Herbert pela participação.

  18. Francisco

    Depois ela vem com cara de cachorro sem dono pedindo desculpas aí é a hora mais prazerosa de ser descriminado

  19. netoferreira

    Concordo amigo Francisco

  20. Maria zelia Barbosa Gomes

    Isso que dá receber tudo quanto é gente e tratar melhor do que os próprios conterraneos

  21. netoferreira

    As vezes as pessoas não do valor. E resulta nisso.

  22. puto

    vagabunda, somente isso, não passa de uma vagabunda, sem mais nem menos.

  23. Joice Brito

    Estou aqui neste Estado Maravilhoso a uma semana e já estou apaixonada pela Cultura, pessoas, paisagens e principalmente pela diversidade. Maranhão ou Maranhenses OBRIGADA por me receber neste Paraíso onde nasceu o AMOR.

  24. hernandes nogueira

    A cultura maranhense, esta muito acima dos comentários desta infeliz . O Maranhão continuará sempre de bracos aabertos para recebelos novamente se necessário. Procure se informar melhor sobre a nossa interminável cultura . Ptemos um grande arsenal de poetas imortalizados na academia de letras.

  25. Niulete

    Muita ingonançia da parte dessa pessoa

  26. João José Macedo

    Isso é que dá,tratar “gaúchos e de outros grandes Estados do sudeste”como profissionais muito melhor que técnicos que temos aqui.Essa perua,se formou(vejam na home page dela)em uma faculdade de fim de semana,”Feevale”,segundo uma sobrinha que faz Doutourado na UFRS.

  27. Claudio Lima

    A verdade dóí! Estou mordido com as palavras dessa gaúcha, mas, lembrei que:
    * Quando vou estacioar fico rodando minutos encontrando vagas que não as de deficiente, e toda vez vejo uma pessoa nova, saudável estacionando nessas vagas.
    * Quando fico na fila do banco, e vejo mulheres pegando filho dos outro para bular fila, e as vezes os seus próprios filhos, sem nenhuma necessidade de estar ali, só para levar vantagem.
    * Eu olho um sujeito jogando lata, copo, guardanapo no chão, em plena rua grande.Dos ônibus… Que vergonha.
    Todos os dias você olha isso, e muito mais, e aí a gaúcha tem ou não razão? Acho que tem

  28. Edmilson Filho

    Bom… e quanto a quantidade de semi-analfabetos de Gramado já temos certeza de pelo menos uma: Você, Isabela. No mínimo deveria saber escrever corretamente o nome da empresa (Suzano com Z) e o nome do elemento cultural é Bumba Meu Boi… (Bomba… só se for seu boi mesmo… o chifrudinho do seu marido).

  29. Nilo

    Mas como é que uma peste dessa vem escapar aqui no Maranhão e ainda cospe no prato em que comeu. Vai te embora carniça!!!

  30. Railles

    Será que esta pobre infeliz,estudou na vida dela?Esses comentarios infelizes é que deixam muitas duvidas,sobre o conhecimentos de uma criatura dessa.So queria fazer uma pergunta essa pobre infeliz,você tem ideia como os gauchos é alvo de piadas
    no brasil inteiro em Exeto “Rio Grande do Sul”?

  31. josy

    Dpois que ela ja encheu a barriga dela,el a é muito uma Morta de fome,isso siim,procura menos escrever direito sua Vagaba,BOMBA meu boi é lá….Otaria,Mal informada,tem que pagar!

  32. Paulo Vieira

    Nosso agradecimento à Suzano, não só pela infertilização do nosso solo, mas por trazer um lixo como esse de tão longe..
    Respeitem o povo maranhense!

  33. Cássia

    João José Macedo, não sejas tu também preconceituoso. A Universidade Feevale é uma instituição séria e com ótimas notas nas avaliações realizadas pelos órgãos competentes. Digo isso com autoridade, pois sou graduada na instituição.

  34. Cássia

    João José Macedo, não sejas tu também preconceituoso. A Universidade Feevale é uma instituição séria e com ótimas notas nas avaliações realizadas pelos órgãos competentes. Digo isso com conhecimento de causa, pois sou graduada na instituição.

    Além disso, o site do Jornal Zero Hora, um dos principais do RS publicou:
    “Zero Hora tentou localizar Isabela, mas não obteve sucesso. Conforme as informações do perfil dela no Facebook, ela é natural de Porto Alegre, mas mora em Gramado, na Serra. No entanto, não há registros na lista telefônica do município com o nome da gaúcha. Na rede social, ela também informou ter estudado na Feevale, entre 2009 e 2013. A assessoria de imprensa da universidade afirmou que o nome dela não consta no sistema de alunos e ex-alunos.”

    http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/noticia/2015/03/gaucha-e-investigada-pelo-mp-do-maranhao-apos-criticas-ao-estado-4710273.html

  35. João Carlos dos Santos

    Acho que nem deviamos dar atenção a essa moça, pois são comentários de uma pessoa desinformada, que não percebeu a qualidade de um povo perspicaz que elegeu por anos a fio a valorosa e ilibada família Sarney para os mais altos postos do cenário nacional ! Um estado próspero, onde o indice de óbitos de bebes é objeto de estudo até na Europa ! Essa mulher não percebe a qualidade cultural de um povo que está muito alem do be-a-bá formal dessas escolas opressoras neo-colonialistas !! Temos que ter orgulho do Maranhão, pois um dia há de chegar , quando o Brasil será um grande Maranhão !!

  36. netoferreira

    João Carlos muito obrigado pela colaboração.

  37. Ana Lúcia Gomes

    É uma ridícula. Pensa que é grande coisa e não passa de uma bosta. Por isso é que nós , maranhenses, precisamos amar mais o nosso estado e onde estivermos falar mem, enaltecer suas riquezas, sua cultura, seu povo. Bem feito também pra estas empresas que se instalam aqui e não acreditam no profissional da terra. Não é a primeira vez que isso acontece.. Lembra do advogado que disse TB estas besteiras.

  38. santinho

    ELA é obrigada a gostar do carnaval? é obrigada a gostar da cultura? Ela disse que o Maranhão é pobre, será que está mentindo? No entanto errou em chamar as mulheres de piriguetes e os homens de malandro. Meu Deus quanto sensacionalismo!!!

  39. Bombeiros do maranhão

    Esperamos uma atitude energica por parte das autoridades contentes.

  40. lucio

    Sou goiano . isso e falta de deus no coração . humildade e maior virtude de um ser humano. E como minha vovó falava quem fala muito da bom dia pra cavalo .pazzzzz

  41. Puto

    Puto não fassa isso è feio

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários