Poder

Prefeito de Itapecuru é investigado por esquema de “notas frias”

Magno prefeito de Itapecuru.

Magno prefeito de Itapecuru.

A Prefeitura de Itapecuru-Mirim entrou no bojo das investigados pelo Grupo de Atuação Especial no Combate às Organizações Criminosas (Gaeco), por práticas obscuras que podem resultar em pedido de cassação de mandato.

Segundo documentos obtidos pelo Blog do Neto Ferreira, a Controladoria Geral da União e Polícia Federal estão investigando em parceria recursos oriundos do Governo Federal utilizados pela gestão de Magno Amorim.

O empresário Fabiano de Carvalho Bezerra, operador de um esquema que teria desviado mais de R$ 30 milhões de prefeituras, mantinha relação de negovcios e amizade com o prefeito Amorim. No mesmo documento é detectado a utilização de recursos públicos no esquema de compra de notas frias coordenado por uma organização criminosa (ORCRIM).

Investigações preliminares apontam indícios de irregularidades em Itapecuru-Mirim com a conivência do prefeito Magno Amorim, que é o ordenador de despesas. Em alguns contratos foi também detectado o direcionamento nas licitações, restrição à concorrência, contratos de fachada e pagamentos indevidos.

Segundo analise técnica, os recursos foram desviados por meio de três dispensas de licitação para locação de veículos, aquisição de combustíveis e compra de peças para veículos. As dispensas nº 001/2013 aquisição de combustíveis, 006/2013 locação de veículos e 007/2013 para compra de peças para veículos, somadas chegam a R$ 726.009,14.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários