Poder

Grajaú: fazendeiro ameaça padre que denunciou trabalho escravo

O padre missionário italiano Marcos Bassani, que reside no povoado de Alto Brasil e presta serviços à Diocese de Grajaú-MA, foi intimidado com tom de ameaça em sua própria residência após denunciar o trabalho escravo na região em sua coluna no blog Grajaú de Fato. O trabalho escravo é prática criminosa e violadora dos Direitos Humanos, comum no Estado do Maranhão, sobretudo em fazendas.

Padre Marcos é missionário no Estado do Maranhão desde 2002, quando chegou ao Brasil para assumir a paróquia de Dom Pedro e a quase paróquia de São José dos Basílios. Nessas localidades, também prestou relevante serviço social em defesa dos marginalizados e oprimidos pelo poder político oligárquico da região e em prol da redução das desigualdades sociais.

Em sua missão profética, o missionário sempre denunciou as situações de desrespeito à dignidade da pessoa humana, que, aliás, é fundamento da República Federativa do Brasil e princípio fundamental universal, que deve ser resguardado, promovido e defendido por qualquer pessoa.

O padre explica que não teve intenção de caluniar ou difamar ninguém, mas apenas denunciar essa prática atroz, criminosa e mediévica que ceifa vidas e desconstrói sonhos e esperanças de pessoas que vendem sua força de trabalho para conseguir melhores condições de vida para si e para a família. Embora a denúncia no blog tenha sido ilustrada com um caso emblemático, não pretendeu desconstruir reputação de ninguém, nem tampouco imputar fato criminoso a alguém de maneira irresponsável.

Por sentir-se amedrontado com a ameaça que recebeu em sua residência, e reiterada em outro ponto do povoado, registrou Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e espera que tudo se resolva o mais rápido possível da melhor forma.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

2 comentários em “Grajaú: fazendeiro ameaça padre que denunciou trabalho escravo”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. Diário do Grajaú | O Portal Oficial de Grajaú – Grajaú: fazendeiro ameaça padre que denunciou trabalho escravo

    […] FONTE: Neto Ferreira […]

  2. KALLENY ZAMIGNAM

    Sites e pessoas como esse dito padre, que deveriam repensar muito bem antes de sair julgando, e AFIRMANDO situações de (escravidão), me polpem de suas hipocrisias, quem são vocês pra AFIRMAR que o Senhor PEDRO IGNACIO ZAMIGNAM, é análogo do trabalho escravo, por acaso o padre trabalha no ministério do trabalho????? e esses ditos sites que postaram, algum de vocês é funcionário do ministério do trabalho????? Sei que PEDRO GAÚCHO foi a casa desse padre depois de ser ofendido, e ter sua imagem denegrida publicamente em um desses sites, chegando lá quando o Senhor PEDRO GAÚCHO se apresentou ele nem sabia de quem se tratava, como pode denegrir a imagem de uma pessoa que nem conhece, o Senhor Pedro lhe convidou para conhecer as instalações do parque onde o menino morava e trabalhava, e o PADRE SE NEGOU, me respondam como ele pode AFIRMAR QUE O SENHOR PEDRO É ANÁLOGO AO TRABALHO ESCRAVO, SE NÃO CONHECE??? NÃO SABEM COMO SÃO A INSTALAÇÕES DA FAZENDA?? NÃO SABE COMO É O PAGAMENTO DOS COLABORADORES???? Agora me referindo a esse e os demais sites que publicaram essas calúnias VOCÊS, CONHECEM O SENHOR PEDRO??? como podem publicar umas barbaria dessas??? Vão procurar se informar antes de sair publicando esse bando de bobageira. O padre registrou (TCO), pois bem também foi registrado B.O pelo Senhor PEDRO GAÚCHO contra o padre por calúnia, e contra os sites também. (meu PAI o qual me orgulho muito, por ser um a pessoa integra e muito correta em sua vida profissional, sempre foi meu exemplo de HOMEM, sim homem que trabalha, que dá oportunidade pra qualquer pessoa que lhe peça emprego…)

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários