Poder

Preso vigilante que confessou assassinato do advogado Brunno

O vigilante João José Gomes Nascimento, que havia assumido a autoria do assassinato do advogado Brunno Eduardo Matos Soares, de 29 anos, foi preso hoje por policiais do 7º distrito policial que cumpriram mandado. O vigilante foi preso em casa na Vila Janaína.

O crime ocorreu na madrugada do dia 6 de outubro, durante a festa de comemoração pela eleição de Roberto Rocha ao Senado, em uma residência, localizada no bairro Olho D’Água, em São Luís.

Na ocasião da morte de Brunno, o irmão dele, Alexandre Matos Soares, sofreu um corte profundo no abdômen, e Kelvin Chiang, de 26 anos, foi atingido com golpes de faca nas costas.

João José será interrogado pela comissão criada pela Delegacia Geral da Polícia Civil, composta pelos titulares da Delegacia de Homicídios, Jeffrey Furtado e Guilherme Sousa Filho, e do 7º Distrito Policial, Márcio Fábio Dominici.

Além do vigilante, também está preso desde o dia do assassinato, Carlos Humberto Marão Filho, 38 anos, suspeito de participar da briga que resultou na morte de Brunno Soares. Desde então ele continua preso na Delegacia do Cohatrac.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários