Poder

42 prefeitos e ex-prefeitos foram condenados nos últimos 33 meses

Ex-prefeito e prefeitos do Maranhão.

Ex-prefeito e prefeitos do Maranhão.

Quarenta e dois prefeitos e ex-prefeitos foram condenados pelo Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA), de janeiro de 2012 a setembro de 2014, por envolvimento em algum tipo de crime no exercício do cargo.

As penas aplicadas incluem cassação de mandato, bloqueio de repasses estaduais e federais; detenção em regime aberto, convertida em prestação de serviços à comunidade; afastamento; pagamento de multa de cinco vezes o valor da remuneração; e a inabilitação ao exercício de cargo ou função pública pelo prazo de cinco anos.

Entre os crimes que levaram os prefeitos e ex-prefeitos à condenação constam improbidade administrativa, atraso ou fraude na prestação de contas, lesão ao erário público, desvio de verbas, falsidade ideológica, contratação de servidores sem concurso, fraude em licitações, falta de comprovação de aplicação de recursos do Fundo Municipal de Saúde (FMS), má aplicação dos recursos do FUNDEB, fragmentação de despesas e dispensa irregular de licitações.

Pelo levantamento do TJMA, foram condenados, em 2012, os prefeitos Raimundo Galdino Leite (São João do Paraíso), Mercial Lima de Arruda (Grajaú), João Batista Freitas (São Vicente Férrer), Agamenon Lima Milhomem (Peritoró), Lenoílson Passos da Silva (Pedreiras), Antonio Marcos de Oliveira (Buriticupu), Lourêncio de Moraes (Governador Edison Lobão), Rivalmar Luís Gonçalves Moraes (Viana), Cleomaltina Moreira (Anapurus), Socorro Waquim (Timon), José Ribamar Rodrigues (Vitorino Freire), Manoel Mariano de Sousa, o Nenzin (Barra do Corda), João Alberto Martins Silva (Carolina), José Francisco dos Santos (Capinzal do Norte) e Ilzemar Oliveira Dutra (Santa Luzia).

Na lista constam ainda os ex-prefeitos Raimundo Nonato Jansen Veloso (Pio XII), José Reinaldo Calvet (Bacabeira), Francisco Rodrigues de Sousa (Timon) e Jomar Fernandes (Imperatriz), além de Glorismar Rosa Venâncio, a Bia Venâncio (Paço do Lumiar) e Francisco Xavier Silva Neto (Cajapió), que foram cassados por improbidade administrativa.

A relação de gestores e ex-gestores que sofreram condenação, em 2013 é formada por Francisco Xavier Silva Neto (Cajapió), Deusdedith Sampaio (Açailândia), Ademar Alves de Oliveira (Olho D’água das Cunhãs), José Vieira (Bacabal), Francisco Rodrigues de Sousa, o “Chico Leitoa” (Timon), Cláudio Vale de Arruda (Formosa de Serra Negra), Ilzemar Oliveira Dutra (Santa Luzia), Maria José Gama Alhadef (Penalva), Raimundo Nonato Jansen Veloso (Pio XII) e Francisco das Chagas Bezerra Rodrigues (Riachão).
Os condenados em 2014 são Atenir Ribeiro Marques (Alto Alegre do Pindaré), Marcos Robert Silva Costa (Matinha), Antonio Reinaldo Sousa (Passagem Franca), Raimundo Nonato Borba Sales (Cantanhede), Jomar Fernandes (Imperatriz), Manoel Albino Lopes (Altamira do Maranhão), Nerias Teixeira de Sousa (São Pedro da Água Branca), José Miranda Almeida (Brejo de Areia), Alcir Mendonça da Silva (Zé Doca), Adail Albuquerque de Sousa (Montes Altos) e Glorismar Rosa Venâncio (Paço do Lumiar).


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

3 comentários em “42 prefeitos e ex-prefeitos foram condenados nos últimos 33 meses”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. 42 prefeitos e ex-prefeitos foram condenados nos últimos 33 meses | blog du cuelho

    […] Neto Ferreira – Publicado em 09-10-2014 – Às […]

  2. Vale

    Do q adiantou essa condenação, depois o próprio TJ-MA dá liminar, isso é só ilusão a Tina é Mais suja do q pau de galinheiro, fantásticos e mais e mais e ainda hj administra Anapurus.

  3. Adalberto Alves Silveira

    Se a justiça não fosse tão lenta, inclusive o t.c. dos estados, que passam até trinta anos para julgar as contas de prefeitos que às vezes já até faleceram, e ai como vai punir um morto e principalmente se o mesmo tiver que devolver dinheiro! Em alguns países isto não acorreria, mais infelizmente o nosso não é, porque os políticos não fazem questão de ser, afinal de contas ser politico é a forma mais fácil de enricar no Brasil, se o estado não custeasse toda a vida de um politico, ou melhor, se o politico pagasse todas as suas despesas com seu salario, como todo trabalhador faz, os mesmos dariam valor ao dinheiro da nação, dinheiro que vem dos nossos impostos que deveria ser usados em beneficio do povo, geralmente é usado em beneficio próprio, de familiares, amigos ou empresários é isto que acontece na maioria dos municípios brasileiros esta é a verdade.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários