Poder

Professores em greve acorrentam-se dentro da Prefeitura de São Luís

Do Imirante

Temendo uma ação policial, parte dos grevistas acorrentaram-se dento do imóvel. - Foto: João Ricardo/Mirante AM

Temendo uma ação policial, parte dos grevistas acorrentaram-se dento do imóvel. – Foto: João Ricardo/Mirante AM

Um grupo de professores resolveu se acorrentar dentro do Palácio de La Ravardiere (sede da Prefeitura de São Luís), na tarde desta quinta-feira (14). Isso porque a Justiça teria deferido o pedido feito pela Prefeitura de São Luís para a reintegração de posse do prédio. Temendo uma ação policial, parte dos grevistas acorrentaram-se dento do imóvel.

Segundo informações do repórter João Ricardo da rádio Mirante AM, após assinar a notificação do Tribunal de Justiça, a presidente do sindicato e dezenas de professores acorrentaram-se dentro da sede da prefeitura. Os grevistas, como afirma Antonísio Furtado, integrante do comando de greve, temem o uso da força policial.

“Vários guardas municipais chegaram à prefeitura. Tem um contingente de mais vinte guardas com escudos e sprays de pimenta e por isso agente teme o confronto. O que nós queríamos é que o prefeito Edivaldo Holanda dialogasse conosco para que possamos buscar uma saída para resolver esse problema da educação”.

Segundo Antonísio, a ocupação não tem previsão para terminar. “Agente busca através desta ocupação, fazer com que o prefeito Edivaldo Holanda reabra as negociações e procure buscar o entendimento para que agente supere os problemas que se instalaram na rede de ensino municipal desde o dia 22 de maio, data em que iniciamos a greve”.

A ocupação teve início na noite desta quarta-feira (13). Os professores alegam que só deixarão o local após uma rodada de negociação com o prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PTC). A categoria exige 20% de reajuste salarial e melhores condições de trabalho. O impasse completará três meses no próximo dia 22. Em nota, eles alegam que visam, com a ocupação, forçar as negociações com a prefeitura.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

4 comentários em “Professores em greve acorrentam-se dentro da Prefeitura de São Luís”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. Olívia

    Todos sabemos que o que nos diferencia dos animais é o raciocínio. Creio que esta atitude passa dos limites normais de greve para atos de discrepância mental. Não há necessidade disso. É preciso protestar, e sei que não há regulamentos, livros , ou manuais que ensinem ou digam de que forma tem que ser feito um protesto, mas, ordem torna a coisa mais passiva de ser atendida. Além de serem movidos feitos fantoches por seus ventricosos políticos, os professores ainda se comportam assim. Minha admiração, não pela classe, mas estes que protagonizaram esse tipo de comportamento começa a se dissipar.

  2. Karina Fonseca

    Acho um tanto extremo os professores se acorrentarem com a desculpa de temerem força policial, eles já estão errados em descumprir ordem judicial. Os educadores deveriam voltar às salas de aula para não prejudicar mais ainda os alunos, e assim manter diálogo com a gestão municipal.

  3. Carla Mondego

    OWWWW papelão ridículo desses professores, carambas se esta insatisfeito mudam de profissão, agora ficar prejudicando nossos filhos é que não podem, a justiça tem é mais demitir todos esses bardeneiros. Que até então era para serem cidadãos exemplares, mas estão são vergonhosos. TRISTE!!!

  4. sandro

    desnecessária e ridícula essa atitude. são profeessores mesmo? pq nao é isso que parece…

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários