Poder

Coletivos de São Luís não suprem necessidades de deficientes

O maior problema enfrentado por eles, além das calçadas inadequadas e falta de sinalização que os beneficiem por todo o território da capital,é a espera de ônibus adaptados.

São Luís é uma cidade que possui em média cerca de 250 mil deficientes e entre eles vários são cadeirantes, que sofrem diariamente com as negligências do poder público.

O maior problema enfrentado por eles, além das calçadas inadequadas e falta de sinalização que os beneficiem por todo o território da capital,é a espera de ônibus adaptados, isso os perseguem diariamente e alguns chegam a ficar até duas horas na parada.

“Na maioria das vezes eu fico sozinho na parada, fico esperando horas um ônibus que eu possa subir. É demorado e quando vem o elevador está sempre mostrando defeitos e além disso os motoristas nos ignoram, achando que nós atrapalhamos as suas viagens com a demora de subir no coletivo”, relata um cadeirante

Segundo a Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte, 60% da frota que circula na capital não atendem a necessidade das pessoas que são cadeirantes.

O secretário de transito e transporte, Canindé Barros, alega que todos os ônibus no ano de 2015 estarão devidamente padronizados e a respeito da precariedade dos transportes ele dividiu o trabalho junto ao governo do estado.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

9 comentários em “Coletivos de São Luís não suprem necessidades de deficientes”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. Manuella

    Acho que essa preocupação, apesar de antiga, so ganhou mais espaço de uns anos pra cá …. nenhum prefeito nem pensava nisso.Aguardo estes onibus daqui para 2015 para ajudar a solucionar esse problema.

  2. Priscila Mendes

    Quero que essa licitação das novas empresas de onibus saia logo, ao mais tardar, no começo de 2015 pra mudar esse quadro… 1001, Taguatur e companhia só exploram e pouco oferecem em serviços.

  3. Joelma

    Também acho que o trasporte coletivo precisa de maior acessibilidade para os deficientes fisicos, mas tenho que destacar que essa gestao esta olhando sim para esta parcela da sociedade. Nunca ninguem pensou em fazer um Centro Dia nesta capital dedicado aos deficientes e o Edivaldo fez na Cidade Operaria, Só quem tem um filho deficiente e carente sabe o quanto um apoio como esse ajuda no nosso cotidiano. Foi uma excelente obra.

  4. Joaquim

    Nesse Estado não se valoriza cidadão nenhum. Deficiente ou não, todos sofremos com esse DESgoverno dos Sarneys……………….

  5. Núbia Falcão

    Dos ônibus que existem apenas uma parte ainda tem elevador para deficientes físicos, ea carêncoa é grande mesmo. Então, provavelmente os novos coletivos serão todos adaptados.

  6. Marcus

    De fato os coletivos da cidade não apresentam uma boa qualidade para os deficientes. Estou cansado de ouvir promessas por um bom transporte aos cidadãos. A passagem aumenta, e os ônibus diminuem e continuam precários.

    Em 2015, eu quero ver se esse projeto ai realmente irá funcionar ou será esquecido novamente por essa gestão.

  7. Pedro Abarca

    Isso deve ser cobrado é dos empresários, pois a prefeitura já cumnpre com suas obrigações e já está providenciando as reformas necessárias para a mobilidade urbana seja feita e q seja eficiente para q todos possam ir e vir com segurança, mas para isso acontecer, esses empresários mercenários precisam investir nos transportes públicos, pois depois desse aumento q foi repassado para populção eles tem a obrigação de cumpriri com o q foi acordado.

  8. Rute Raquel

    Infelizmente essa é a realidade. Mas essa questão não é de agora. Acredito que esses novos coletivos que irão chegar até 2015 virão com esses elevadores, já que a prefeitura está exigindo desses empresários.

  9. letícia

    pra mim o quesito principal dos coletivos é a segurança pq a cada dia a violencia aumenta e o governo nao faz nada. e outra: os empresários que tem que adquirir ônibus com acessibilidade, são eles que compram os onibus

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários