Poder

Edilázio detona Edivaldo Júnior na Assembleia

Parlamentar critica gestão do prefeito e desafia a oposição a mostrar obra estruturante em São Luís

O líder do Bloco Democrático na Assembleia Legislativa, deputado estadual Edilázio Júnior (PV), fez fortes críticas à gestão do prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior (PTC), que na tarde de ontem se manifestou por meio de um pronunciamento no Palácio La Ravardière em relação aos problemas enfrentados na capital devido às chuvas.

Edilázio classificou o governo petecista de “fiasco” e lembrou que Edivaldo foi eleito e apoiado pelo comunista Flávio Dino (PCdoB) em 2012, com o discurso do “novo” e da “mudança”.

“A maior obra do prefeito Edivaldo Holanda Júnior nesse um ano e meio de administração, como eu li no blog de Gilberto Léda, foi tapar o buraco lá no elevado da Cohab”, disse.

O pevista enfatizou que não havia utilizado a tribuna para fazer ataques pessoais ao prefeito de São Luís, o qual ele disse respeitar e acreditar no bom caráter, mas justificou ter sido inevitável recorrer a uma análise fria e sob todos os aspectos responsável, da administração de Edivaldo na Prefeitura de São Luís, uma vez que a população exige respostas concretas do gestor em relação ao caos instalado na cidade.

“Em relação a administração da Prefeitura Municipal, temos sim de dizer que é o maior fiasco dos últimos anos. Toda a esperança depositada naquele domingo de outubro se perdeu. Tenho a certeza de que hoje, mais de 70% dos eleitores estão decepcionados e não repetirão os seus votos”, salientou.

Desafio – Edilázio Júnior também destacou o fato de o prefeito ter utilizado como imagem de capa, num folden publicitário, a foto da Via Expressa, obra do Governo do Estado duramente criticada pela oposição. O material foi distribuído à imprensa durante pronunciamento do prefeito realizado ontem na sede da Prefeitura. Ele apontou a inexistência de qualquer obra estruturante do atual prefeito e de governadores do grupo oposicionista.

“Eu quero ver a oposição apontar uma obra do governador Zé Reinaldo Tavares, uma obra de expressão do então prefeito de nossa capital, para colocar em sua peça publicitária. Desafio a colocarem uma obra do governador Jackson Lago”, afirmou.

Ele também contrapôs os argumentos utilizados por Othelino Neto (PCdoB), de que a oposição não teve as emendas parlamentares liberadas pelo Executivo Estadual para serem aplicadas em São Luís.

“O deputado Othelino Neto fala que as emendas não foram liberadas para a oposição, para que pudessem ajudar o prefeito, mas seria justo ele ter citado também, que o senador Lobão Filho, pré-candidato do PMDB ao Governo do Estado, destinou emendas para a Prefeitura da capital, como enfatizou a importância e agradeceu a secretária de Saúde Helena Dualibe [PMDB]. Não vi nenhum deputado federal de oposição destinar emendas para São Luís”, finalizou.

Edilázio finalizou o seu discurso, após utilizar o pequeno expediente e o tempo das lideranças, com críticas à postura e caráter político Flávio Dino, que agora se distancia do prefeito Edivaldo Holanda Júnior por causa de aliança com o PPS e PSDB. Ele também alertou a classe política para o histórico de traições de Dino.

“Ninguém sabe qual é o candidato a presidente do PCdoB, porque todo dia Flávio Dino aparece com um. Já abraçou Dilma [Rousseff], do qual ele foi empregado, apareceu com Eduardo Campos como o homem da mudança, e depois com Aécio Neves. Edivaldo Holanda Júnior, por exemplo, não compareceu a esses eventos de Dino com Aécio e Campos, porque apoia Dilma. Eu aprendi que na política a gente precisa ter lado, como ele [Edivaldo] tem, diferentemente desta prostituição política que ele [Flávio Dino] vem fazendo com os presidenciáveis”, finalizou.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Um comentário em “Edilázio detona Edivaldo Júnior na Assembleia”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. Thiago

    O circo do W.

    Logo após servir ao Exército, Sargento 24 decidiu montar a tenda de seu circo. Empolgado com seu novo (hoje já antigo) projeto, SGT 24 convoca alguns palhaços para o espetáculo da ilusão. Nele é o espectador paga por Educação e recebe um pacote de embromação recheado de piadas sujas e depreciativas, algo bem típico de gente à toa.

    O circo ao longo dos anos foi transformado em um pseudo panteão constituído por entes indignos de serem denominados medíocres; pois se encontram em nível de intelecto muito abaixo da linha da mediocridade. Entretanto, inflamados estão pela vã vaidade, buscando ardentemente a auto-afirmação do Ego; inevitável necessidade. Esta é a síndrome dos diminutos.
    Tendo se por sábios aos seus próprios olhos, os palhaços são mais do que patéticos. Dentre todos, Kiko, Sábichona, Múmiavais, Nikito e Bobo da Corte são os mais hilários.

    Do Cabaré ao Circo. E do Circo para onde?
    Qual será a nova ambição do F.D.P. (Fugido do Piauí)?
    Depois do Tiririca teremos um novo Palhaço no Parlamento?

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários