Poder

Empresario diz ter recebido proposta criminosa do prefeito de Arari

Revoltado com os esquemas em processos licitatório ocorridos na Prefeitura de Arari, o empresário Marcelino de Almeida, denunciou em sua página relacionamento (Facebook), Djalma Melo, desta vez com fatos que podem incriminar o gestor.

Segundo o empresário, o prefeito de Arari teria feito proposta criminosa o que referi-se a contratação da empresa com atuação na iluminação pública do município.

O proprietário da Construtora Barro Forte LTDA, detalhou que o gestor propôs firmar contrato, mas de forma a burlar as normas de licitação como também, pediu que dos valores aproximados a R$ 40 mil arrecadados com a iluminação, e daria entorno de R$ 3 mil e o resto, que fosse devolvido para Djalma Melo. Confira abaixo o relato do empresário:

Fazendo uso do direito de livre expressão, como também, em réplica as palavras inverídicas prolatadas em nota pelo Excelentíssimo Senhor Prefeito de Arari, venho por meio desta, esclarecer a verdade sobre o Procedimento Fraudulento de Licitação para contratação dos Serviços de Manutenção da Iluminação Publica para a cidade em comento.

De inicio, cabe salientar que as palavras aqui descritas ou mesmo a apuração que se busca esclarecer a verdade sobre os fatos em analises, nada tem a ver com ilações motivadas por uma derrota em uma eleição pretérita na qual sair como candidato a vereador por um partido de oposição e que não obteve êxito,mas endosso, que colaborei e muito com sua eleição,inclusive financeiramente,não lembra mais?Que tens a dizer sobre os fatos ocorridos no Povoado Aranha e no Povoado Bamburral, ente tantos outros que aconteceram, presenciei e nem por isso trouxe a tona no intuito de prejudica-lo, pois se assim agisse como entona em sua nota de esclarecimento, logo que divulgasse o que sei, apresentaria pressupostos para apurações no sentido de destituí-lo do cargo por uma serie de situações totalmente adversas e não recomendadas pela legislação eleitoral como, por exemplo, a compra de votos.

Trago a baila a clareza dos fatos, simplesmente por ser um cidadão que é ciente de seus direitos e mais, por saber e conhecer as inúmeras irregularidades que ocorreram em dois supostos procedimentos licitatórios de um mesmo serviço em um espaço mínimo de seis meses.

Aduzo que, militante da política há diversos anos, sempre acompanhei de perto os diversos pleitos em nossa cidade, e pude observar bem próximo, as diversas chibatas que o nosso Excelentíssimo pegou buscando chegar ao cargo que hoje se encontra. E de parabenizar a sua persistência e sua perspicácia no intuito de torna-se Prefeito de nossa cidade, mas infelizmente como já pude constatar tal função não esta a grandeza de Vossa Excelência, pois se tão sábio fosse como se insurge em dizer, não teria sido cassado, sustentando-se hoje na Prefeitura por meio de uma liminar, a qual só Deus sabe ate quando durará.

Na verdade, fugindo das discussões sobre eleições passadas, o que trago por meio desta, e simplesmente contradizer mais uma das mentiras que o Excelentíssimo soltou em sua gestão. Como sempre trabalhei dentro da legalidade, a Construtora BARRO FORTE LTDA, empresa pertencente a minha pessoa e foco das discussões, encontra-se fielmente legalizada e propensa a participar de qualquer procedimento licitatório que a deixem tomar parte, pois do contrario,ou seja,sem informações publicas, sem o acesso aos editais, requisitos esse que são obrigatórios a qualquer procedimento licitatório, torna-se impossível adentrar a administração publica.

Saliento que, a mesma funciona com sede na BR 135, KM 130, Miranda do Norte, enfim, existe um local para averiguar-se “in loco” como a empresa funciona, a qualquer hora e em qualquer dia da semana. Em sentido contrario, pude constatar que a empresa vencedora da licitação em contenda, não funciona no endereço citado em sua nota, lá é simplesmente uma casa de aluguel onde funciona uma loja de celular “NALDINHO CELULAR”, desta forma, estar evidenciado crime previsto na lei 8.666/93.

Talvez saiba o porquê de ter sofrido retaliação para não participar da licitação. Informo que, no final de Junho do ano de 2013, recebi um telefonema do Excelentíssimo pedindo que eu comparecesse em sua residência para que tratássemos de assuntos pessoais. No dia e hora marcada, fui ate o local combinado e lá me deparei com uma situação imoral e ilegal, me propôs que eu aceitasse trabalhar com o serviço de iluminação publica, mas de forma a burlar as normas de licitação como também, pediu que dos valores aproximados a R$ 40.000,00(quarenta mil reais) arrecadados com a iluminação, me daria entorno de R$ 3.000,00(três mil reais) e o resto, que fosse devolvido a ele, o qual se encarregaria de fazer o serviço.

Acrescentou mais, gostaria que eu vendesse notas para Execução dos Convênios para realização de obras na Avenida Maria Ribeiro Praseres e no Estádio Mentirão, fazendo uso desta forma, de normas escusas e fraudulentas, para dar destino diverso aos recursos públicos.

Como não aceitei e me propus a agir como sempre agir, de forma honesta, busquei informações de quando ocorreria o certame. Assim, procurei por diversas vezes o contador da Prefeitura de nome Marcio, pessoa de boa índole, mas influenciado por atitudes do Excetíssimo como condição para se sustentar no cargo, agiu de forma desrespeitosa comigo, me levando ao dissabor de ser distratado como também, me enrolou por inúmeros dias, ate que tomei conhecimento que a licitação já havia ocorrido.

Diante deste fato, registrei uma ocorrência no dia 30 de Agosto, denunciei a Câmara Municipal no dia 25 de Outubro, e denunciei ao MP no dia 29 de Novembro de 2013 sobre a forma abrupta de condução da referida licitação em Arari.Ao tomarem conhecimento de minhas manifestações, fui procurado novamente pelo então contador, por volta de 06 de setembro de 2013, me relatando que a licitação outrora ocorrida, tinha sido cancelada e que eu me habilitasse, pois uma nova e para execução do mesmo objeto iria ocorrer em breve.
Nesse sentido, comprei o edital, e fiz o deposito no dia 25/09/2013 as 11:45min. Mas, nem mesmo assim pude participar do certame, onde constatei que não passava de mais uma mentira, pois a empresa J.E Consultoria LTDA “única” empresa que participou do primeiro certame como enfatizou em sua explanação, nunca fora desabilitada dos serviços e, ate o presente momento estão sobre sua responsabilidade, embora saiba que o mesmo é prestado por funcionários da Prefeitura Municipal.

Por fim, venho enfatizar mais uma vez, que a situação ora apurada e averiguada não é motivada por perseguições politicas como sustenta em sua nota, pois se esse fosse o meu objetivo, já teria feito baseado em documentos que dão margem a destitui-lo do cargo por Improbidade Administrativa. Não busco Senhor Prefeito me promover ou mesmo colar no seu governo como forma de beneficiar-me, mas sim, meu escopo, é tão somente esclarecer a verdade do caso e pedir que as autoridades competentes investiguem as muitas irregularidades ocorridas em sua gestão.

Torço para que não caia no casuísmo de ser um gestor que muito prega e que pouco faz… Lute e seja um gestor voltado “para o povo, com o povo e pelo povo”, fazendo uso de um brocardo popular tão sabiamente difundido, e que percebo esta longe de ser a máxima de sua administração.

Marcelino de Almeida
Proprietário da Construtora Barro Forte LTDA


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Um comentário em “Empresario diz ter recebido proposta criminosa do prefeito de Arari”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. CARLOS FILHO

    ISSO MOSTRA QUE NO MARANHÃO TEM EMPRESÁRIO SÉRIO,E ESSE SENHOR MERECE SER OUVIDO EM INQUÉRITO DA POLÍCIA FEDERAL. AFINAL ESSA NOSSA POLÍCIA FEDERAL QUE SÓ VIVE EM GREVE,DEVE PROCURAR PRENDER BANDIDO COMO ESSE PREFEITO LADRAOZAO DE ARARI.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários