Poder

Consumo de crack é maior em escolas particulares de São Luís

A Pesquisa Nacional de Saúde Escolar divulgada nesta quarta-feira (23), aponta para o aumento do uso de drogas e álcool entre estudantes de escolas públicas e particulares no Brasil. Em São Luís, nos colégios particulares o índice de consumo de crack é de 3,1% e nas escolas públicas o índice de consumo de crack é de 1,8%. (Veja a matéria completa no vídeo ao lado)

Em 17 escolas privadas, 15,9% dos estudantes de escolas privadas já consumiram bebida alcoólica e nas 48 escolas públicas o número é ainda maior, 19,5%. A pesquisa também revelou que em São Luís não há bibliotecas em 10,9% das escolas pesquisadas e 66% das escolas públicas e privadas não possuem laboratórios de informática. Nas escolas públicas, 5,2% dos estudantes já fumaram, pelo menos uma vez. Já na rede privada de ensino o índice cai para 2,5%. Os números de consumo de crack são alarmantes.

A amostragem vai servir como base para a elaboração de projetos de políticas públicas dos ministérios da Saúde e da Educação. Os números de consumo de álcool e drogas preocupam a Polícia Militar, que já tem programas de prevenção, como o Programa Nacional de Resistência às Drogas (Proerd) e o próprio Grupo Especial de Apoio às Escolas (Geap). “Com o resultado dessa pesquisa poderemos aperfeiçoar a nossa atuação e ter resultados mais satisfatórios”, garantiu o tenente-coronel Silva Filho.

O trabalho dos policiais militares do Geap é feito dentro das unidades de ensino do Maranhão. A mensagem levada pelos militares é rápida e objetiva. “A conscientização a dizer não às drogas é feita com palestras, com quadro demonstrativo e exemplos de vida”, explicou o Cabo Queiroz, policial militar.

Brasil
A pesquisa feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) ouviu estudantes de três mil escolas públicas e privadas. No Maranhãox apenas a capital foi incluída na amostragem. Os pesquisadores atuaram em 17 escolas particulares e 48 escolas públicas das redes estadual e municipal. (Do G1 ).


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários