Poder

Polícia Federal poderá intimar mãe do deputado Weverton Rocha

O escândalo de corrupção no Ministério do Trabalho que pode ter movimentado R$ 400 milhões quando Weverton Rocha era assessor especial de Carlos Lupi, deve atingir uma nova safra após novas diligencias da Polícia Federal Distrital.

Entre eles estão o secretário da cidade de Timon, Saney Santos Sampaio, presidente do Instituto Brasil Voluntário – Bravo, Marileide Rocha, mãe do deputado federal Weverton Rocha, que aparece controlando a Federação do Desenvolvimento das Organizações do Terceiro Setor do Maranhão (Fedecma). Na época, as duas Ongs faturaram milhões do Ministério do Trabalho.

Os relações perigosas das Ongs motivou o ministro Ricardo Lewandowski a pedir uma amplicação na investigação sobre o pedetista que vem sendo alvo no inquerito que apura corrupção ativa e corrupção passiva e crime de peculato – desvio de recursos públicos.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários