Poder

Polícia Federal pode chegar em secretário de Luciano Leitoa

O clima é tenso na cidade de Timon. Ocorre que o braço direito do prefeito Luciano Leitoa, Saney Santos Sampaio, secretário Chefe da Casa Civil, é um dos casos relacionados ao esquema de desvio de recursos públicos no Ministério do Trabalho.

Na edição de ontem segunda-feira (09), o site diz que o secretário-executivo da pasta, Paulo Roberto Pinto, foi ouvido pela PF em Brasília, sendo liberado em seguida. Ele é suspeito de participar das fraudes em apuração.

Foram presas 22 pessoas. Outras 11 foram conduzidas mediante ordem judicial.

A suspeita da PF e da CGU (Controladoria Geral da União) é que a fraude tenha desviado R$ 400 milhões, valor liberado nos últimos cinco anos para o IMDC (Instituto Mundial do Desenvolvimento e da Cidadania), uma Oscip de Belo Horizonte que presta serviços de qualificação profissional para jovens e adultos desempregados.

A entidade atua em 11 Estados e no DF. O presidente, Deivson Vidal, foi preso e teve apreendidos carros, dinheiro, joias e um helicóptero.

Foram realizadas buscas também na sede do ministério, em Brasília.

A entidade teria fraudado convênios de cursos e serviços de transporte de jovens, cobrando por trabalho que não foi prestado.

“O então secretário-executivo [Pinto] atuava facilitando a atuação investigada no ministério de modo a excluir, inclusive, a Oscip do cadastro de inadimplentes e permitindo que prestações de contas pudessem ser feitas sem a devida precaução”, disse o delegado Marcelo Freitas.

A Fiemg (Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais) também foi alvo da operação de ontem, já que recursos repassados pela União para o chamado sistema “S” (Sesc, Senai, etc) também foram usados de forma supostamente ilegal pelo IMDC.

Com as prisões que estão ocorrendo, o aliado d ex-deputado estadual Luciano Leitoa (PSB), quando assumiu a Prefeitura de Timon se comprometeu com a população de que sua administração seria a base da transparência com uma “digna” equipe de secretariado.

Mas, ao que parece, não passaram de palavras jogadas ao vento.

Um dos exemplos da dignidade da gestão de Leitoa tem nome e sobrenome: Saney Santos Sampaio, secretário Chefe da Casa Civil que também vem acumulando a Secretaria de Ação Social, ambas de Timon.

Sarney Santos que, diga-se de passagem, pode está no alvo da próxima Operação da Polícia Federal decorrente um suposto esquema no programas de qualificação de jovens para o primeiro emprego.

O Instituto Brasil Voluntário – Bravo – ONG presidida pelo secretário de Timon que teve como padrinho no Ministério do Trabalho o deputado federal Weverton Rocha (PDT), antes assessores especial de Lupi.


Acompanhe o Blog do Neto Ferreira também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Um comentário em “Polícia Federal pode chegar em secretário de Luciano Leitoa”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. Haroldo

    O ex ministro Lupi e o deputado Werveton Rocha devem botar barba de molho. Se a policia federal chegar neles vão ter que se explicar. Não sei como.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários